quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Nirvana, Bowie e Elvis terão músicas incluídas no Hall da Fama do Grammy de 2017

“Straight Outta Compton”, do N.W.A, e “Sign 'O' the Times”, do Prince, estão entre as 25 faixas escolhidas como “parte integral da história musical, social e cultural” dos Estados Unidos 

Hall da Fama do Grammy 2017 

“Smells Like Teen Spirit”, do Nirvana, “Changes”, do David Bowie, “Losing My Religion”, do R.E.M., “Jailhouse Rock”, do Elvis Presley, e “Sign 'O' the Times”, do Prince, estão entre as 25 gravações que serão incluídas no Hall da Fama do Grammy em 2017.

“Straight Outta Compton”, do N.W.A, “I Get Around”, dos Beach Boys, “ABC”, do Jackson 5, e "Thank You (Falettinme Be Mice Elf Agin)", do Sly & The Family Stone, também fazem parte do diverso grupo de homenageados, que incluem temas de TV (“Mission Impossible”, de Lalo Schifrin), country (“Okie From Muskogee”, de Merle Haggard, e "I Can't Make You Love Me", de Bonnie Raitt) e pop do início dos anos 1960 ("You Don't Own Me”, de Lesley Gore, e "The Wanderer", de Dion).

De acordo com a Billboard, o critério de elegibilidade para o Hall da Fama do Grammy é que a gravação tenha no mínimo 25 anos; "Smells Like Teen Spirit" e "Losing My Religion" celebram o aniversário de 25 anos em 2016. Com as 25 novas adições, o Hall da Fama ficará com 1.038 homenageados no total.

“O Hall da Fama do Grammy representa todos os gêneros da música, reconhecendo a diversidade de expressão musical pela qual a Academia se tornou famosa”, o presidente e CEO da Academia de Gravação, Neil Portnow, disse em um comunicado. “Memoráveis e inspiradoras, essas gravações são adicionadas com orgulho ao nosso catálogo crescente e são parte integral da nossa história musical, social e cultural”.

Veja abaixo a lista completa de homenageados do Hall da Fama do Grammy em 2017.

Arlo Guthrie - "The City of New Orleans"
The Beach Boys - "I Get Around"
Billie Holiday - “Lady Sings the Blues”
Blind Willie McTell - "Statesboro Blues"
Bonnie Raitt - "I Can't Make You Love Me"
Cab Calloway And His Orchestra - "(Hep-Hep!) The Jumpin' Jive"
David Bowie - "Changes"
Deep Purple - "Smoke of the Water"
Dion - "The Wanderer"
Elvis Presley - "Jailhouse Rock"
The Everly Brothers - "Wake Up Little Susie"
Jackson 5 - "ABC"
Lalo Schifrin - "Mission Impossible"
Lesley Gore - "You Don't Own Me"
Louis Armstrong And His Orchestra - "When the Saints Go Marching In"
Merle Haggard - ‘Okie From Muskogee”
Mills Brothers - "You Always Hurt the One You Love"
Mississippi John Hurt - "Stack O'Lee Blues"
N.W.A - “Straight Outta Compton”
Nirvana - "Smells Like Teen Spirit"
Prince - “Sign 'O' the Times”
R.E.M. - "Losing My Religion"
Rod Stewart - "Maggie May"
Sly & The Family Stone - "Thank You (Falettinme Be Mice Elf Agin)"
Sonny & Cher - "I Got You Babe"

 

 Fonte: Rolling Stone Brasil












VENHA SE PREPARAR PARA O NATAL E  FIM DE ANO NA ANTRO

 

Banda americana, Guns n' Roses, faz homenagem à Chapecoense

 Image title
Axl Rose e seus companheiros se juntaram às milhares de pessoas que prestam suas homenagens às vítimas do acidente aéreo na Colômbia. A página de Facebook da banda trocou a foto de perfil nesta terça-feira por uma imagem em preto e branco que traz o logo do Guns fundido com o símbolo do clube. Veja abaixo:

Os californianos, entretanto, não pararam por aí. Um pequeno vídeo, de 30 segundos, traz a clássica versão que eles fizeram de Knockin’ on Heaven’s Door, de Bob Dylan, com o distintivo do time brasileiro flutuando no céu.

A banda tem uma forte ligação com o Brasil e não surpreende a comoção com a tragédia. Eles já estiveram por sete vezes no País e o show no Rock in Rio 3, em 2001, praticamente retomou a carreira de Axl, que ficou por muito tempo recluso tentando terminar o disco Chinese Democracy. Na ocasião, uma amiga brasileira fez a tradução da mensagem emocionada do vocalista ao público carioca. A recepção foi tão boa, mesmo com um grupo lutando para voltar à boa forma, que ele voltou definitivamente a excursionar, com várias formações, pelo mundo.

O Guns N’ Roses voltou recentemente a fazer apresentações com sua formação clássica quase completa, com Slash(guitarra) e Duff McKagan(baixo). Essa reunião passou, agora em novembro, por aqui em uma turnê por São Paulo, Rio, Brasília, Porto Alegre e Curitiba.

Image title
Image title
Image title

Fonte: Com informações do Estadão

Autobiografia de Bruce Springsteen chega às livrarias brasileiras

Depois de ser aclamada pela crítica internacional, a autobiografia do cantor e compositor Bruce Springsteen, "Born to Run", chega às livrarias brasileiras pela editora LeYa.

Nas 480 páginas de "Born to Run" - cujo nome foi do terceiro do título do terceiro disco do artista que, lançado em 1975, o alçou ao sucesso mundial - Bruce Springsteen procura ser franco sobre sua própria trajetória: "Escrever sobre si mesmo é um negócio engraçado. Mas num projeto como esse, o escritor fez uma promessa, que é mostrar ao leitor sua mente. Nessas páginas, eu tentei fazer isso".

A obra teve seus direitos de edição vendido para mais de 21 países e foi considerado um dos 20 melhores livros do ano pela Publishers Weekly, o maior veículo do mercado editorial dos EUA.

Lançado originalmente em setembro deste ano, "Born to Run" veio acompanhado de um disco coletânea, com faixas selecionadas pelo próprio artista. As músicas, segundo Bruce Springsteen, refletem temas e períodos da vida que ele aborda no livro, como por exemplo as duas versões para faixas do The Castiles, banda em que Bruce Springsteen admirava e da qual gostava de tocar as músicas quando adolescente. O disco se chama "Chapter and Verse" e traz 18 faixas em seu repertório.

A edição traduzida para o português de "Born to Run" já está nas livrarias e seu preço sugerido pela editora é de R$ 69,90.



Fonte: Território da Musica 

Deep Purple: novo álbum de estúdio “Infinite” será lançado em 2017

O lendário Deep Purple lançará seu novo álbum de estúdio, intitulado Infinite, no segundo semestre de 2017 via earMUSIC. Um teaser está disponível abaixo.

O sucessor de Now What?! (2013) foi gravado em feverero deste ano, e foi produzido por Bob Ezrin, que já trabalhou com bandas como Kiss, Pink Floyd, Peter Gabriel, Alice Cooper e Kansas, entre outras.

Maiores informações sobre Infinite serão divulgadas em breve.





 Fonte: earMUSIC

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Ratos de Porão: João Gordo lança biografia em livro

 
Estivemos  no lançamento da biografia do cantor e apresentador João Gordo, "Viva La Vida Tosca", escrita em conjunto com o jornalista André Barcinski. O evento foi realizado no Teatro Eva Herz, no Conjunto Nacional em São Paulo, no dia 23/11/16.
João e André participaram de animado e descontraído bate-papo e, em seguida o sempre simpático vocalista atendeu a todos numa sessão de autógrafos.

IMG-20161123-WA0033.jpg IMG-20161123-WA0034.jpg   

IMG-20161123-WA0035.jpg

IMG-20161123-WA0038.jpg 

 IMG-20161125-WA0013.jpg

Sobre o “Viva la Vida Tosca”:

O Brasil todo conhece João Gordo, o carismático e polêmico apresentador de TV e vocalista da banda punk Ratos de Porão. Por mais de 20 anos, João tem sido uma figura importante da cultura pop nacional, famoso por seu jeito escrachado e espontâneo, um personagem amado e odiado com igual intensidade.

Se todo mundo conhece João Gordo, poucos conhecem João Francisco Benedan.

Nascido em uma família pobre do subúrbio de São Paulo, João teve uma vida e tanto: rebelde desde pequeno, viveu conflitos intensos e violentos com o pai, Milton, policial da Rota, um homem de temperamento explosivo.

A solidão e as brigas com o pai fizeram com que João buscasse na música – mais especificamente, no punk rock, a música mais agressiva e contestadora que encontrou – uma válvula de escape para suas frustrações. E assim João Francisco Benedan virou João Gordo, cantor do Ratos de Porão, a banda mais suja e agressiva do Brasil, famosa em todo o mundo.

Mas João sempre foi um personagem mais interessante e complexo do que sua imagem fazia supor. Inteligente e dono de uma cultura pop impressionante, sempre se destacou por um senso de humor ácido e uma capacidade de rir da própria condição. Sua verve esperta e seu carisma o tornaram, a partir dos anos 1990, um dos personagens mais marcantes da TV brasileira, primeiro na MTV, onde revolucionou a emissora com programas escrachados e engraçados, e depois na TV Record, onde fez parte do elenco do programa Legendários.

Em João Gordo: Viva la Vida Tosca, ele conta, em primeira pessoa, toda a história de uma vida fascinante e desconhecida, por vezes hilariante, outras vezes triste e comovente. Com seu jeito sincero e sem papas na língua, João fala de tudo: das brigas com o pai, da história do punk brasileiro, de sua trajetória incomum na TV, de sua transformação em ídolo infanto-juvenil e dos excessos – de drogas, álcool e ego – que quase lhe custaram a vida.

O livro João Gordo é narrado em primeira pessoa, com o linguajar típico de João Gordo, e foi escrito pelo jornalista André Barcinski, que entrevistou João por quase dezoito meses. O resultado é um relato inesquecível da vida de uma figura incomparável de nossa cultura pop, um punk que se tornou ídolo da molecada e que nunca mudou seu jeito de ser.

Serviço:

Livro: “João Gordo: Viva la Vida Tosca”
Autor: André Barcinski
Editora: Darkside Books
Número de páginas: 320
Preço: R$ 59,90




Fonte: Agência Febre/Rock Brigade

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Ingressos para Lollapalooza, Black Sabbath, Chris Cornell e outros do rock entram em promoções de Black Friday

 Black Sabbath - Foto: Divulgação

Na onda das promoções de Black Friday, empresas que comercializam ingressos no País vão dar descontos para ingressos de shows e festivais importantes agendados no Brasil. Entre os destaques, estão entradas com preços menores para os shows do Black Sabbath em três capitais, apresentação de Chris Cornell em São Paulo e para o Lollapalooza, que tem o Metallica como grande nome para 2017, além dos Strokes.

Estes três eventos citados têm ligação com a Tickets For Fun. Pelo esquema da empresa, várias atrações com produção da Time For Fun terão 50% de desconto em seus ingressos.

A empresa inicia a promoção a partir das 20 horas de quinta-feira, dia 24 de novembro.

O benefício continua na sexta-feira, dia 25 de novembro, durante a Black Friday e vai até o final da segunda-feira, dia 28 de novembro.


Todos os ingressos pela promoção da Tickets For Fun poderão ser parcelados em até 3 vezes sem juros.  As compras podem ser realizadas em todos os pontos de venda espalhados pelo Brasil.

A lista de shows envolve detalhadamente os seguintes eventos ligados ao rock: Black Sabbath em Curitiba (Pista); Black Sabbath no Rio de Janeiro (Plateia); Black Sabbath em Porto Alegre (Pista); Chris Cornell em São Paulo (Cadeira); ingresso diário do Lollapalooza ou para os dias, tanto para o sábado como para o domingo; Simple Plan em Porto Alegre (Pista); Simple Plan em São Paulo (Pista Premium); e o festival da revista Rolling Stone, que tem Sepultura, Titãs e Camisa de Vênus entre as atrações.

Outra empresa que também participará da Black Friday é a Ingresso Rápido. A promoção da companhia promete conceder descontos de até 80% para ingressos. A reportagem  não teve acesso à lista exata de descontos desta companhia.

Uma dúvida que surgiu para esta Black Friday foi sobre a possibilidade de alguma vantagem dada para quem comprou ingresso cheio fora da promoção, já que as pessoas, por exemplo, que correram para comprar entradas para o Lollapalooza e não sabiam da data de descontos, vão acabar pagando mais caro do que as que tiverem a sorte de participar da Black Friday.

Segundo a assessoria de imprensa da Time For Fun, não haverá vantagem adicional para o público que adquiriu ingressos fora da Black Friday e a promoção leva em conta entradas promocionais limitadas.

Dado o cenário atual de crise econômica cada vez mais intensa no País e com a série de dúvidas que o governo atual desperta sobre o futuro brasileiro, qualquer facilidade para quem gosta de rock já é uma oportunidade de ir a um show de rock da banda de preferência.



Fonte: Rock Reverso 


terça-feira, 22 de novembro de 2016

Metallica: lançará videoclipes de todas as faixas do novo álbum

 

Oito anos após o lançamento de Death Magnetic (2008), o lendário Metallica lançará seu novo álbum duplo de estúdio, intitulado Hardwired... To Self-Destruct, no dia 18 de novembro via Blackened Recordings. No Brasil, o CD será lançado via Universal Music.

O álbum foi produzido por Greg Fidelman, que também foi responsável por Death Magnetic. O baterista Lars Ulrich comentou sobre o lançamento: “Realmente faz oito anos? Não parece! Estamos obviamente muito ansiosos em mostrar novas músicas para todo mundo.

Estivemos em estúdio com Greg nos últimos 18 meses ligando as máquinas de criatividade novamente. Lançar músicas novas, e tudo que vem com isso é o que amamos mais do que qualquer coisa, então se preparem... a caminho!”

O Metallica lançará videoclipes de todas as faixas de seu novo álbum. Todos os vídeos estarão disponíveis no canal oficial da banda no YouTube (aqui). Abaixo, você confere os clipes de ManUNkind e Now That We’re Dead, além da capa e o track listing completo de Hardwired... To Self-Destruct:


CD1
01. Hardwired
02. Atlas, Rise!
03. Now That We're Dead
04. Moth Into Flame
05. Am I Savage?
06. Halo On Fire

CD2
01. Confusion
02. Dream No More
03. ManUNkind
04. Here Comes Revenge
05. Murder One
06. Spit Out The Bone

CD3 (exclusivo da edição deluxe)
01. Lords Of Summer
02. Riff Charge (Riff Origins)
03. N.W.O.B.H.M. A.T.M. (Riff Origins)
04. Tin Shot (Riff Origins)
05. Plow (Riff Origins)
06. Sawblade (Riff Origins)
07. RIP (Riff Origins)
08. Lima (Riff Origins)
09. 91 (Riff Origins)
10. MTO (Riff Origins)
11. RL72 (Riff Origins)
12. Frankenstein (Riff Origins)
13. CHI (Riff Origins)
14. X Dust (Riff Origins)





Fonte: Território da Musica

Kreator lança clipe da faixa ‘Gods of Violence’

 Kreator - Foto: Divulgação
O Kreator lançou no dia 18 de novembro o clipe da música “Gods of Violence”. É a faixa-título do novo disco que o grupo alemão de thrash metal trará aos fãs no começo de 2017.

Um tanto polêmico, o clipe traz cenas de nudez feminina e de sangue num ritual que traz até um parto. Ironicamente, a versão oficial que chegou ao YouTube, censura a nudez, mas não as cenas mais violentas e que podem impressionar…

Enquanto a versão oficial está no YouTube, a versão censurada pode ser vista no Vimeo neste link.
O disco “Gods of Violence” será lançado mundialmente no dia 27 de janeiro de 2017, via Nuclear Blast Records. Terá 11 músicas e será 14º álbum de estúdio do Kreator. O novo trabalho sucederá o disco “Phantom Antichrist”, de 2012.

A produção do novo trabalho da banda foi de Jens Bogren, o mesmo que cuidou do disco “Machine Messiah”, anunciado recentemente pelo Sepultura também para janeiro de 2017, só que no dia 13.

A gravação de “Gods of Violence” foi realizada também no mesmo local escolhido pela banda brasileira: o Fascination Street Studios, em Örebro, na Suécia.

A mixagem também foi feita por Bogren. A masterização, por sua vez, é de Tony Lindgren.
Confira abaixo a versão oficial do novo clipe do Kreator.



Fonte: Rock Reverso 







sábado, 19 de novembro de 2016

Novo documentário sobre Freddie Mercury na TV britânica


Um novo documentário sobre Freddie Mercury estreia no próximo dia 20 de novembro no Channel 5 - rede de televisão britânica - irá reproduzir com dramatizações momentos chave da vida do músico.

Intitulado "Freddie Mercury Story: Who Wants To Live Forever" - nome tirado de uma das músicas mais conhecidas do Queen (e parte da trilha sonora do filme "Highlander") - o documentário ainda traz uma entrevista exclusiva com o guarda-costas de Mercury, Terry Giddings.

O cantor e compositor Freddie Mercury ficou mundialmente conhecido ao formar junto a Brian May, Roger Taylor e John Deacon a banda Queen. Mercury faleceu em 24 de novembro de 1991, em decorrência de problemas provocados pela AIDS.

Ao lado do Queen, Mercury lançou 15 discos, sendo o último, "Made in Heaven", um álbum póstumo. Lançado em 1995, o disco trazia as últimas gravações do músico, já muito doente por causa do HIV. "Me peça para cantar qualquer coisa, me escreva qualquer coisa e eu canto, eu vou deixar para vocês o máximo que eu puder", disse o músico a seus companheiros de banda em seus últimos meses de vida. Ele também lançou dois discos solo, um deles com a cantora lírica Montserrat Caballé.
 

Se estivesse vivo, o cantor e compositor teria completado 70 anos no último dia 05 de setembro.  



 
Veja biografia em português de Freddie Mercury
 


Com informações do Território da Musica

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Mano Brown fala sobre disco novo, The Get Down e eleições em São Paulo

Mano Brown

Boogie Naipe ganha lançamento ainda em novembro 
 
Está previsto para este mês o aguardado primeiro disco solo de Mano Brown. Boogie Naipe foi inspirado por funk, soul e disco music do fim dos anos 1970. “É aquilo misturado com o que tem hoje”, diz o rapper dos Racionais MC’s, que investe em uma abordagem mais íntima, mas sem mudar o ponto de partida. “Estou fazendo música romântica? Sim, mas com o espírito da rua.”


Mudou alguma coisa na dinâmica de compor para um trabalho solo?
Foi a mesma dos Racionais: com os amigos, conversando, ouvindo música. Nunca fui um compositor recluso, de escrever escondido, de madrugada. Sempre compus no meio do “auê”. O bagulho a milhão e eu fazendo música.


E em relação aos anos 1980?
A diferença é que eu nunca tinha batida para cantar em cima. Eu fazia a letra e depois ia procurar a batida. Nesse disco, eu já comecei com um instrumental que me agradava para desenvolver uma ideia a partir dali. Isso muda o estilo da música. É uma roupa que foi criada para você, não uma que qualquer um usaria.


Como era esperado, a faixa “Amor Distante” recebeu críticas pela dita falta de parecer político. Você teme esse tipo de cobrança?
O que tem me movido hoje é isso, cara. Tem umas ideias que já deixaram de ser úteis pelo desgaste, pelo uso demasiado da palavra e do argumento. As ideias se renovam. As pessoas não lutam mais por cesta básica, como em 1990. Hoje, com cesta básica na favela, você não resolve o problema de ninguém. Sou um cara que está na rua, com o povo. Estou fazendo música romântica? Sim, mas com o espírito da rua. O espírito gangsta não morre. Isso de “não pode falar disso porque não vende”, para mim, não serve. E não vejo coração em fazer isso.


Assisti à série The Get Down e fiquei imaginando como foi aquele período no Brasil. Do que você se lembra?
Tivemos nossas aventuras, mas tinha um delay. The Get Down começa em 1977, eu tinha 7 anos. O rap para mim é depois de 1980 e não se chamava rap, era funk. Na periferia era “balanço”: “Esse balanço é da hora”.



Vocês também riscavam os vinis para marcar as batidas em loop?
Sim, o KL Jay marcava os discos com fita adesiva. Durante muito tempo rimávamos naquele pedaço instrumental curto, só que marcado, aí não dava erro.


Era um hip-hop mais básico, mas em Cores & Valores vocês atualizaram bem o som com o eletrônico.
Aquele é o rap mais cru, mas a vertente eletrônica é muito forte. E você sabe que fomos criticados, né?


Não é muito purismo?
Tem dos dois lados. Se o cara diz que gosta de hip-hop, tem que procurar saber de onde veio. O cara se apega ao estilo de música do rádio e todo mundo tem que ser igual àquilo? É uma ditadura na música, morô? Não quero doutrinar ninguém.


Você já usou esse discurso de “não doutrinar” para falar de política. São Paulo teve uma eleição surpreendente. Como você acha que funcionou esse jogo de influências?
[A eleição] foi totalmente influenciada pela Globo, pela vontade dos ricos. O Brasil tem um espírito colonial, precisa do patrão, do senhor da casa grande para dar as ordens. Estão sempre procurando um coronel. Os espíritos rebeldes são minoria. A maioria quer isso: primeiro atira, depois pergunta. Quer pizza, internet e polícia na rua. O que passou a ser a famigerada classe C hoje quer botar a polícia para defender o que conquistou. Diferença de classe sempre haverá, então o pobre que não é mais pobre acaba agindo como rico.


Muita gente criticou a política do Fernando Haddad (PT) nas periferias, pontuando como principal motivo para ele ter perdido.
Acho que foi uma rejeição em massa ao partido. Os adversários fizeram questão de aproveitar o fato de ser uma sigla demonizada. Pode ver que nas eleições o maior perdedor foi o PT. Não vi ninguém ponderar sobre a administração do Haddad. Vi as pessoas querendo tirar porque ele é do PT, mano. É muito louco: tudo que o Brasil tem de errado é o PT, porque a Globo falou. A Jovem Pan passou uns dois anos induzindo a população a aceitar o que estava acontecendo: um golpe. O Brasil é um país confuso, mas ao mesmo tempo previsível: quando a Globo quer uma coisa, ninguém segura.


E para material novo dos Racionais, tem previsão?
Tem umas pedradas guardadas para depois do meu disco.



Fonte: Rolling Stone Brasil 


 

Foo Fighters: Fãs brasileiros se mobilizam para trazer a banda

 
Nesta segunda-feira, o Foo Fighters confirmou sua participação no festival português NOS Alive, que acontece em julho de 2017. A atitude fez com que os fãs brasileiros se mobilizassem e criassem uma petição para que a banda voltasse ao Brasil no próximo ano, mais precisamente no Rock In Rio, em setembro próximo.
foo-fighters

A inserção criada pela fan-page Foo Fighters Brasil já recebeu um like até mesmo da própria fan-page oficial da banda. O objetivo é convencer à produção do festival a trazer Dave Grohl e companhia. E ao que tudo indica, os caras estão curtindo a ideia. Para quem não lembra, o Foo Fighters tocou no Rock In Rio em 2001.


Até o momento, mais de 5.300 pessoas assinaram a petição, que se encontra disponível AQUI. Ajude a colocar o Brasil na rota dos Foos. 



Fonte: Rock Line

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Prestes a desembarcar no Brasil, Joe Satriani reflete sobre os efeitos de envelhecer

 

Prestes a desembarcar no Brasil para a turnê "Surfing to Shockwave Tour 2016", que comemora seus 30 anos de carreira, o guitarrista Joe Satriani refletiu sobre os benefícios e os malefícios de envelhecer e concluiu: "sua experiência acaba ajudando você a superar a degradação natural que vem com o envelhecimento".

A declaração foi dada à revista Total Guitar Brasil, na edição que chega às bancas em dezembro. Na mesma entrevista, Joe Satriani falou sobre improvisação, equipamentos e ainda avisou que o Chickenfoot - banda com o vocalista Sammy Hagar, o baixista Michael Anthony e o baterista Chad Smith (Red Hot Chili Peppers) - lançará uma nova música em dezembro, mas que não há previsão para um novo álbum, por enquanto. Confira um trecho da entrevista:

Em seu álbum mais recente, você surgiu com a ideia de um alter ego, o chamado Shockwave Supernova, que dá nome ao trabalho. Poderia falar um pouco a respeito?

Joe Satriani:
O álbum veio de uma ideia que tive no final da turnê do “Unstoppable Momentum”: o que aconteceria com um artista se o seu alter ego assumisse o controle? Embora eu seja meio tímido e retraído, quando estou no palco acabo saindo do ninho um pouco. Com o decorrer da turnê, você se acostuma a ser um pouco de performer também fora do palco, algo que atinge a sua própria personalidade. Alguns dos artistas que vemos por aí se tornam populares muito rapidamente e, às vezes, acabam surtando diante do público, o que resulta em momentos desastrosos.

De certa forma, o conceito do álbum esbarra nas turnês. Como você faz para lidar com elas atualmente? Afinal, você já tem lá uma certa idade...

Joe Satriani:
Toco guitarra há 46 anos, acho (risos). Isso quer dizer que tenho que ser cuidadoso com minhas mãos, e faço questão de estar em boa forma (...) Todas as noites no palco eu olho para baixo e, bem... é uma mão de 60 anos (risos).

Tocar guitarra se torna mais difícil? Algo muda?

Joe Satriani:
Com certeza. Tudo sempre muda. A primeira vez que me dei conta de uma mudança foi dos 14 para os 15 anos, e depois dos 29 para os 30, e por aí vai. Mas você se acostuma com isso. Toda vez que você leva em conta um talento, o qual você desenvolve, estuda e pratica para evoluir, você sabe que será um jogo de perdas e ganhos. Nos meus 14 anos, tinha uma energia impressionante, mas não tinha o conhecimento para transferi-la para a guitarra – o que era um problemão. Acabava me desgastando bastante para conseguir fazer uns poucos acordes e escalas. Era algo bem traumático e desanimador, porque eu tocava nos bailes da escola com 14 anos e sabia que eu era uma porcaria (risos).

E o Chickenfoot, em que pé está?

Joe Satriani:
Temos uma nova música que será lançada em dezembro. Lançamos um DVD ao vivo, mas nunca lançamos uma versão só do áudio, então agora lançaremos a versão em CD e para download, com dois bônus – uma versão nossa de “Highway Star”, disponível anteriormente apenas em vídeo, e essa música nova, na qual trabalhamos em cima nos últimos seis meses, para promover o lançamento.

O papo completo com o guitarrista está na edição 26 da Total Guitar Brasil.


Joe Satriani no Brasil

A turnê "Surfing to Shockwave Tour 2016" comemora os 30 anos na carreira do guitarrista e o músico vem acompanhado de Marco Minnemann (bateria), Bryan Beller (baixo) e Mike Keneallly (guitarra, teclado). Mais informações sobre a turnê: www.mercuryconcerts.com/satriani

07/12/2016 - São Paulo/SP
Espaço das Américas - Rua Tagipuru, 795
Horário do show: 21h00
Abertura dos Portões: 19h00
Ingressos: R$ 500,00 (Azul Premium), R$ 450,00 (azul), R$ 400,00 (Setores Lateral, A e B), R$ 380,00 (Setores C e D), R$ 350,00 (Setores E e F), R$ 300,00 (Setores G e H), R$ 270,00 (Setores I e J), R$ 250,00 (Setores K e L). Valores inteiros.
Vendas online: www.ingressorapido.com.br
Classificação: 14 anos. Menores de 14 anos acompanhados dos pais ou responsáveis.

09/12/2016 - Curitiba/PR
NET Live Curitiba - Rua Itajubá, 143
Horário do show: 22h00
Abertura dos Portões: 21h00
Ingressos: de R$ 140,00 a R$ 640,00 (vários setores)
Vendas online: www.diskingressos.com.br
Classificação: 18 anos

11/12/2016 - Porto Alegre/RS
Auditório Araujo Vianna - Av. Osvaldo Aranha, 685
Horário do show: 20h00
Abertura dos Portões: 18h00
Ingressos: R$ 290,00 (Plateia Gold), R$ 210,00 (Plateia Baixa Central), R$ 180,00 (Plateia Baixa Lateral), R$ 150,00 (Plateia Alta Central) e R$ 130,00 (Plateia Alta Lateral). Valores do 1º lote.
Vendas online: www.ingressorapido.com.br
Classificação: 15 anos




Fonte: Território da Musica

Helloween: anuncia turnê de reunião com membros originais

 
Aí vem a boa notícia para todos os fãs do HELLOWEEN: Você acreditou por anos e continuou a pedir por isso - agora é a hora: Na primavera de 2017, Michael Kiske e Kai Hansen irão novamente dividir os palcos em shows do HELLOWEEN e ressuscitar a formação lendária da banda. Sim, é oficial: Weikath, Kiske, Hansen, Grosskopf vão tocar clássicos do HELLOWEEN e se reunir em turnê. Vai ser demais! Mas é melhor você se sentar novamente, porque isso não é tudo! Sob a bandeira PUMPKINS UNITED todas os pumpkin heads vão pirar - Andi & Michi nos vocais, Kai & Weiki & Sascha nas guitarras, e Markus & Dani na parte rítmica.

PUMPKINS UNITED WORLD TOUR 2017/2018: GOOD. AS. IT. GETS.

A IDEIA

Indiscutivelmente, HELLOWEEN é uma das bandas de metal mais respeitadas da Alemanha, a banda é considerada fundadora do German melodic speed metal. Como padrinhos do gênero, eles cresceram e se tornaram uma das bandas de metal mais influentes do planeta. Eles chegaram bem mais longe do que poderiam imaginar, lá no início da carreira, em 1984. HELLOWEEN se apresentou em inúmeros festivais de metal ao redor do globo como Rock in Rio, Loudpark em Tóquio, Wacken e o Woodstock, na Polonia, onde foi headliner tocando para uma platéia de 500.000 fãs. A banda foi para a estrada em incontáveis turnês mundiais como atração principal, fizeram shows espetaculares com a aprovação de bandas como Iron Maiden, Black Sabbath, Dio, Slayer, ou Ozzy Osbourne, para citar apenas alguns. Eles também tocaram em locais exóticos em Bornéu, Indonésia, Manaus, Brasil, ou, a mais de 10.600 pés na capital mais alta do mundo, La Paz, Bolivia. O show incrível da banda no festival Monsters Of Rock, em Castle Donington, para mais de 100.000 metal heads em 1988, foi tão memorável quanto a MTV Headbanger’s Ball, a tour americana com Anthrax e Exodus. Incluindo obras-primas do gênero »Keeper of the Seven Keys« Parte I & II, eles já lançaram 14 álbuns de estúdio Studio- e três álbuns ao vivo, vendendo mais de 8 milhões de discos, e ganhando 14 discos de ouro e 6 discos de platina. Por 30 anos, HELLOWEEN vem encantando seus fãs com riffs fantásticos, grandes canções e melodias assombrosas - são três décadas de uma carreira global que foi oficialmente celebrada com o »Hellbook« em 2015. Foi daí que nasceu a idéia para PUMPKINS UNITED: A ‘Anniversary Bible’, bem como turnês com Kai fez com que eles percebessem que a história desta banda está exigindo seu próximo capítulo. Ou, como Michael Kiske assim descreveu: ‘Cantar uma faixa original do HELLOWEEN já foi um flashback e tanto, mas tocar com a formação original e Andi vai ser algo realmente especial. Chegou a hora’. A química entre Kiske, Hansen, Weikath e Grosskopf é singular - nesse renascimento você não é menos importante: Vocês nunca pararam de pedir por isso - agora o mega evento está chegando ao vivo, com o elenco completo, e com força total!

EM DETALHES
A primeira data confirmada para a turnê PUMPKINS UNITED é dia 28 de outubro de 2017 em São Paulo, no Espaço da Américas. Mas não é só isso, a comitiva completa de PUMPKINS passará por diversas cidades e locais na América Latina, Europa, Ásia e EUA. Num acontecimento gigante, e também incluindo algumas surpresas, os shows vão durar quase três horas tocando os maiores sucessos de três décadas de HELLOWEEN, que promete uma viagem a toda a velocidade através de seu repertório. »Nós já tivemos uma experiência extraordinária no Hellish Rock part 1 & 2, mas desta vez nós vamos certamente dobrar as expectativas« diz Kai Hansen, e Markus Grosskopf acrescenta: »Com certeza o setlist vai ter músicas que não tocamos há muito tempo, ou até mesmo algumas que nunca tocamos«. Quem não garantir o ingresso para esta turnê, provavelmente não tem todas as suas pumpkins na estante. A formação original quer celebrar uma festa global com você, onde vai ser difícil segurar a emoção porque é uma WORLD TOUR ESPECIAL, pois não se tratando de uma reunião, portanto muito provavelmente não vai acontecer de novo. Andi encanta nossos corações metaleiros quando diz: »Estou muito ansioso para tocar minhas músicas e as do Michi ao vivo junto com ele nos palcos. Vai ser absolutamente excepcional«.
E agora: respire...

Mais em:
www.helloween.org
www.facebook.com/helloweenofficial
www.twitter.com/helloweenorg
http://freepass.art.br/shows/helloween-no-brasil-2017/

SERVIÇO
Show: HELLOWEEN “Pumpkins United World Tour 2017/2018”
Data: 28 de Outubro de 2017, Sábado
Horário: Abertura da casa 19h00 - Início do show: 21h00
Local: Espaço das Américas
Endereço: Rua Tagipuru, 795 – Barra Funda, São Paulo-SP
Classificação etária: 16 anos.
Acesso à deficientes / Ar-condicionado.

A venda de ingressos será iniciada no dia 16 de Novembro a partir das 10h (horário de Brasília).

Preços
SETORES INTEIRA MEIA
PISTA PREMIUM R$ 300.00 R$ 150.00
PISTA 1º Lote R$ 140.00 R$ 70.00
PISTA 2º Lote R$ 150.00 R$ 75.00
PISTA 3º Lote R$ 160.00 R$ 80.00
MEZANINO Vip Open Bar & Food* (+18 anos) R$ 350.00
*MEZANINO Open Bar & Food (+18 anos): Preço único de um pacote de serviços que inclui 1 ingresso para entrada no evento, acesso à todas as áreas públicas do evento (Mezanino, Premium e Pista), e serviços de open bar e open food. Os serviços de open bar e open food serão servidos somente dentro da área do Mezanino, que contará com livre consumo de cervejas, águas e refrigerantes, além de um exclusivo buffet de finger foods com mini cheeseburgers, mini hot-dogs, pasteizinhos variados, pipocas e mix de nuts. Não será permitido sair da área do Mezanino portando alimentos e/ou bebidas. Pacote exclusivo somente para maiores de 18 anos de idade.

COMPRA PELA INTERNET
Somente através do site da Ticket 360:  https://www.ticket360.com.br/helloween
Formas de Pagamento: Cartões de débito e crédito, e transferência bancária.
PROMOÇÃO: Exclusivamente para compras pelo site da Ticket 360, entre os dias 16 de Novembro e 16 de Dezembro de 2016, os clientes poderão adquirir seus ingressos com pagamento à vista ou parcelar suas compras em até 10 VEZES SEM JUROS nos cartões de crédito.

PONTOS DE VENDA
Bilheterias do Espaço das Américas (Sem Taxa de Serviço)
Rua Tugipuru, 795 - São Paulo
SP - Segunda a sábado das 10:00 as 19:00hs.

Consulte demais pontos de venda no link do evento: www.ticket360.com.br/helloween (sujeitos a cobrança de taxas de serviço).

*Não nos responsabilizamos por ingressos comprados fora dos pontos de venda oficiais.
*Será expressamente proibida a entrada portando bebidas, alimentos, câmeras fotográficas profissionais, câmeras semi-profissionais e filmadoras de qualquer tipo.

REALIZAÇÃO E PRODUÇÃO
Free Pass Entretenimento
www.freepass.art.br




Fonte: Free Pass - Assessoria de Imprensa

Arquivo do blog