segunda-feira, 6 de junho de 2016

Amorphis: finlandeses retornam a São Paulo para show no Hangar 110

 
Após 4 anos da última apresentação do grupo finlandês no Brasil, o Amorphis retornou para uma única apresentação na cidade de São Paulo como parte da turnê Latino Americana.

O nome Amorphis foi retirado do grego "amorphous" que significa "sem forma" surgiu em 1990 com o fim do grupo de death metal Violent Solution. No começo de carreira, a banda ainda fazia um death metal que flertava muito pouco com o melódico e tinha uma boa pegada grindcore, algo que pode ser conferido no primeiro álbum da banda o The Karelian Isthmus de 1992 e no EP Privilege Of Evil de 1993.

A partir do Tales Of Thousand Lakes de 1994 a banda tem apostado mais num metal progressivo com folk metal apesar do uso de vocais guturais em algumas músicas. Essa particularidade do Amorphis fez da banda um dos nomes mais consagrados mundialmente do metal finlandês, muito popular no seu país, a banda deve participar da última passagem do Black Sabbath pela Finlândia, onde se apresentarão como banda de abertura.

Para uma sexta-feira pós feriado de Corpus Christi, onde muita gente aproveitou a ponte do feriado de quinta-feira para sair da cidade, o Hangar 110 estava lotado, mesmo com ingressos disponíveis ainda no dia do show.

Sem atrasos, o Amorphis formado pelo performático Tomi Joutsen (vocal), Esa Holopainen (guitarra), Tomi Koivusaari (guitarra), Niklas Etelavuori (baixo), Santeri Kallio (teclado) e Jan Rachberger (bateria) abriu o show de São Paulo com Under The Red Cloud, faixa-título do último lançamento da banda, na sequência foi a vez de Sacrifice e Bad Blood também desse material recente deles.

Depois um pulo no passado, foi a vez de Sky Is Mine do álbum Skyforger de 2009. The Wanderer, do álbum Circle de 2013, não podia ficar de fora, seguidas de One Rich And Poor do álbum Elegy (1996) e Drowned Maid do álbum Tales Of Thousand Lakes de 1994. De volta a fase Under The Red Cloud, foi a vez de Dark Path e Four Wise One.

Voltando a 2007, foi a vez da faixa-título de Silent Waters e seguida da excelente instrumental Relief, dando um descanso para o incansável vocalista Tomi Joutsen, que de volta ao palco executou My Kantele.

Mais uma do álbum Circle, Hopeless Days e depois House Of Sleep do álbum Eclipse de 2006, terminando a primeira parte do show antes do bis.

As três musicas que fizeram parte final da terceira passagem do Amorphis por São Paulo foram Death Of A King, Silver Bride e fechando com chave de ouro Black Winter Day.

No dia seguinte a banda participou do festival Roça 'n Roll em Minas Gerais, se despedindo do Brasil.
11.jpg 
 05.jpg 
09.jpg 
 12.jpg 
VEJA UM POUCO DOS CARAS EM MAIO NA CIDADE DE BOGOTA!



Fonte: Rock Brigade / You Tube

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog