terça-feira, 19 de abril de 2016

Brian Johnson escreve carta aberta aos fãs do AC/DC e garante que não está se aposentando


O AC/DC anunciou no começo de março deste ano aos fãs que o vocalista Brian Johnson precisava se afastar dos palcos por recomendação médica - a atividade poderia prejudicar sua audição.

 
A banda adiou uma série de 10 shows pelos EUA e no último fim de semana, alertando os fãs que eles seriam realizados com participação de um vocalista convidado, até então não definido. Neste fim de semana, o AC/DC confirmou boatos que já se espalhavam entre os fãs: Axl Rose, do Guns n' Roses, assumiria o microfone para alguns shows da turnê "Rock or Bust". Boa parte dos fãs não gostou do vocalista convidado.

Mas o próprio Brian Johnson não havia se pronunciado. Até agora. O músico escreveu uma longa carta aberta aos fãs falando de sua saúde e decisão de se afastar dos palcos. Brian explica que não tem outra escolha pois seria muito arriscado continuar com a turnê, o que poderia levá-lo à surdez total. Ele garante que não está se aposentando.

Leia abaixo, na íntegra:

Como muitos fãs do AC/DC sabem, os shows restantes da Rock or Bust World Tour, incluindo os 10 shows adiados pelos EUA, estão sendo reagendados com um vocalista convidado. Eu quero explicar pessoalmente a razão pois eu não acredito que os comunicados anteriores foram claros o suficiente sobre o que eu queria dizer aos fãs, não da forma como eu gostaria de apresentar.

No dia 07 de março, depois de uma série de exames feitos por médicos da área de perda de audição, eu fui advertido que se continuasse a me apresentar em grandes locais/shows eu arriscaria ficar completamente surdo. Enquanto eu fiquei horrorizado com a notícia naquele dia, eu me tornei consciente que a minha perda parcial de audição estava interferindo na minha performance no palco. Eu estava com dificuldade de ouvir as guitarras no palco e por não estar apto a ouvir os demais músicos com clareza, eu temi que a qualidade de minha performance poderia ser comprometida. Honestamente, isso é algo que em sã consciência eu não posso permitir. Nossos fãs merecem que minha performance seja do mais alto nível, e se por qualquer razão eu não puder atingir esse nível de performance eu não irei desapontar nossos fãs ou atrapalhar os outros integrantes do AC/DC. Eu não sou um desistente e quero terminar o que comecei, mesmo assim, os médicos deixaram claro para mim e para meus companheiros de banda que eu não tinha escolha a não ser parar de me apresentar no palco para os shows restantes da turnê e possivelmente depois disso. Esse foi o dia mais sombrio da minha vida profissional.

Desde aquele dia, eu tive várias consultas com meus médicos e ao que parece, para um futuro próximo, eu não estarei apto a me apresentar em estádios e arenas grandes quando os níveis sonoros estiverem além da minha atual tolerância, a não ser que eu arrisque ter uma perda substancial de audição ou mesmo ficar completamente surdo. Até então, eu tentei continuar da melhor forma possível, apesar da dor e da perda de audição mas se tornou demais para suportar e demais para arriscar.

Estou pessoalmente devastado com essa situação, mais do que qualquer um pode imaginar. A experiência emocional pela qual passo agora é pior do que qualquer coisa que eu tenha passado em minha vida antes. Ser parte do AC/DC, fazer discos e tocar para milhões de fãs devotos nos últimos 36 anos tem sido minha vida profissional. Eu não consigo imaginar seguir em frente sem ser parte disso, mas agora não tenho escolha. A única coisa certa agora é que eu estarei com o AC/DC em cada show em espírito, se não for pessoalmente.

E o mais importante, eu me sinto péssimo por ter que frustrar os fãs que compraram ingressos para os shows cancelados e que apoiaram a mim e ao AC/DC firmemente por muitos anos. As palavras não podem expressar minha mais profunda gratidão e sincero agradecimento não apenas pela efusão de sentimentos para mim, de palavras gentis e desejos de melhoras, mas também pelos anos de leal apoio ao AC/DC. Meu agradecimento também ao Angus e ao Cliff pelo apoio.

Finalmente, eu quero garantir aos nossos fãs que eu não estou me aposentando. Meus médicos me disseram que eu posso continuar gravando em estúdio e eu pretendo fazer isso. Por enquanto, meu foco total está no tratamento para melhorar minha audição. Eu espero que com o tempo minha audição melhore e me permita voltar a me apresentar ao vivo. Enquanto o resultado é incerto, minha postura é otimista. Só o tempo poderá dizer.

Mais uma vez, meus sinceros votos e agradecimentos para todos por seu apoio e compreensão.

Com amor,

Brian



Fonte: Território da Musica

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog