domingo, 22 de novembro de 2015

Lacrimosa: Hoffnung

Faltam canções realmente marcantes nesse disco mediano.

 
 
“Hoffnung” é o 12º álbum de estúdio na discografia do projeto musical criado e comandado por Tilo Wolff há 25 anos, o Lacrimosa. Este novo disco segue o mesmo direcionamento musical dos últimos trabalhos do grupo, mantendo o aspecto soturno, com orquestrações e passagens lentas e melancólicas, junto com momentos onde o grupo abraça o gothic metal. Estilo este que, aliás, há pelo menos 15 anos se faz presente nas composições da banda.

Dez faixas compõem o repertório deste trabalho, sendo que as músicas deste disco parecem um pouco mais elaboradas do que as composições do disco anterior, “Revolution”, ainda que seja um material bastante parecido.

A longa “Mondfeuer” abre o disco com uma orquestração bela e delicada, com diferentes passagens que retornam ao marcante tema inicial. Em alguns momentos temos quase o silêncio, mas então entram guitarra, baixo e bateria e a vertente gothic metal do som do Lacrimosa começa a criar forma. Sobre tudo isso, a voz inconfundível de Tilo Wolff, sempre carregada de uma interpretação emotiva.

Logo na segunda faixa, “Kaleidoskop”, temos a bela voz de Anne Nurmi, a parceira musical de Wolff que o acompanha no Lacrimosa desde 1994. Ainda bastante orquestrada, essa música traz um pouco mais de peso e é como se refletisse os dois aspectos musicais da banda, com Anne apresentando um lado mais limpo e calmo, enquanto Wolff carrega num vocal mais forte.

Além disso, a música serve também como ligação com a faixa seguinte, “Unterwelt”, essa sim deve agradar aos fãs que preferem os momentos de flerte do Lacrimosa com o metal. Um riff simples de guitarra e um baixo marcante, um refrão com teclado bastante presente e a energia da canção fazem com que esta seja, provavelmente, uma ótima faixa para mostrar aos fãs um pouco deste material ao vivo.

A alternância entre reminiscências dos tempos de darkwave quase minimalista e os flertes com o gothic metal permeiam todo o disco, às vezes na mesma música. E isso já é algo bem conhecido e assimilado pelos fãs. Por isso mesmo, não é mais novidade, como foi na época de discos como “Elodia” ou “Fassade”.

Porém, ao ouvir o disco parece que falta uma canção que realmente seja marcante, aquela que faz você voltar e ouvir novamente. Não tem nada como “Der Morgen danach”, “Lichtgestalt”, “Stolzes Herz”, “Crucifixio” ou “Ich Bin der Brennende Komet”. Por mais que “Hoffnung” traga mais uma vez belas composições e o mesmo clima que fez do Lacrimosa um dos pilares do som gótico desde os anos 90, o disco parece apenas mediano e isso é pouco para o talento de Tilo Wolff e Anne Nurmi. 
 
 
01. Mondfeuer
02. Kaleidoskop
03. Unterwelt
04. Die Unbekannte Farbe
05. Der Kelch Der Hoffnung
06. Thunder And Lightning
07. Tränen Der Liebe
08. Der Freie Fall - Apeiron, Part 1
09. Keiner Schatten Mehr
10. Apeiron - Der Freie Fall, Part 2 

Lacrimosa -  Kaleidoskop

 
Fonte: Território da Musica


SEJA UM HARDCORE!

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog