sexta-feira, 29 de maio de 2015

The Killers: clipe com letra do single de Brandon Flowers

brandonflowersthedesired

Vocalista lança segundo álbum solo

O clipe com a letra da música “I Can Change”, de Brandon Flowers, está em exibição nesse local. O single faz parte do segundo álbum solo do vocalista do The Killers, chamado “The Desired Effect”, que saiu este mês. A produção é de Ariel Rechtshaid, que já trabalhou com o Vampire Weekend. O disco sucede “Flamingo”, lançado em 2010. Mas o Killers, cujo disco mais recente é “Battle Born”, de 2012, e que lançou a coletânea “Direct Hits” em 2013, continua. Veja abaixo a lista das músicas do CD de Flowers:

1- Dreams Come True
2- Can’t Deny My Love
3- I Can Change
4- Still Want You
5- Between Me and You
6- Lonely Town
7- Diggin’ Up the Heart
8- Never Get You Right
9- Untangled Love
10- The Way It’s Always Been
 Brandon Flowers - I Can Change
 


Com informações do Rock em Geral


quinta-feira, 28 de maio de 2015

Roger Waters sobre início do Pink Floyd: "éramos horríveis"

 Foto: Carl Court / Getty Images

De volta ao local da antiga faculdade para revelar a placa, o músico riu das habilidades da banda em seus primórdios.

Membros fundadores do Pink Floyd, os músicos Roger Waters e Nick Mason brincaram enquanto descerravam uma placa comemorativa nesta quinta-feira (28), dizendo que eram tão ruins no início que não teriam passado em uma audição de um programa de talentos.

A dupla, junto com o falecido Richard Wright, formou o grupo enquanto estudavam arquitetura na antiga Regent Street Polytechnic, em Londres, entre 1962 e 1965. A banda de rock psicodélico e progressivo se tornou um dos grupos de maior sucesso comercial na música popular.

De volta ao local da antiga faculdade para revelar a placa, eles conversaram sobre a época de estudantes e sobre o início do Pink Floyd.

Perguntado sobre o quão bom era o grupo quando começou, o baterista Mason disse: "Coloque assim: se tivéssemos ido para o Britain's Got Talent (programa de talentos britânico), acho que não teríamos passado das audições"."Éramos muito ruins", acrescentou Waters, baixista do conjunto e principal compositor durante os anos de maior sucesso.

O Pink Floyd tiveram uma formação inicial que incluía o guitarrista e compositor Syd Barrett, outro estudante, que saiu em 1968. O guitarrista David Gilmour se tornou o quinto membro no final de 1967. 



Com informações do Terra

Segunda edição do Samsung E-Festival abre espaço para novos talentos

 

Estão abertas até o dia 21 de junho as inscrições para a segunda edição do Samsung E-Festival Canção, concurso de âmbito nacional que pretende dar oportunidade para músicos e bandas ainda desconhecidos do grande público.

Para participar, os músicos - tanto artista solo quanto integrantes de bandas - devem ter no mínimo 18 anos. As inscrições devem ser feitas através do site oficial do evento, em www.efestivalcancao.com.br. Para se cadastrar é necessário preenchimento de ficha de inscrição, envio de link do YouTube da música concorrente, endereço do perfil no Facebook da banda/artista e release oficial.

Após o encerramento das inscrições a comissão julgadora do festival vai avaliar o material recebido e selecionar 10 artistas/bandas finalistas. O público em geral poderá votar em seu artista preferido nessa segunda etapa do processo seletivo entre os dias 27 de julho e 28 de agosto. O resultado será divulgado no dia 31 de agosto.

O artista ou banda mais votado ganha um prêmio em dinheiro, a gravação de um single, consultoria para a criação de um plano de carreira e ainda terá a oportunidade de dividir o palco com um grande nome da música nacional em duas capitais brasileiras a serem definidas.

A curadoria desta segunda edição do Samsung E-Festival Canção é do maestro, produtor e compositor Ruriá Duprat.

Na primeira edição do concurso, realizada no ano passado, a vencedora foi a banda General BoniMores, que participou com a canção “Dia Feliz”. Para a gravação do single, lançado este ano, a banda escolheu a música “Vai Ter Que Confiar”. Abaixo você confere o videoclipe da música que deu ao grupo a vitória no Samsung E-Festival Canção:

 


Fonte: Território da Musica

Ariel Pink em mais de 200 banheiros públicos de NY

 
O cantor californiano Ariel Pink, famoso por suas experimentações musicais, mostra desta vez uma novidade visual sobre o mundo underground dos banheiros.

Ele acaba de lançar um vídeo totalmente produzido por celular (na vertical) onde marca presença em cerca de 200 banheiros públicos de Nova York.

Trata-se do clipe para a música “I Need a Minute”, criada especificamente para o filme “Heaven Knows What”, do qual Ariel era cotado para fazer o papel de um dos personagens, mas acabou ficando mesmo com a trilha sonora.

No videoclipe, que é focado no vício em heroína, há a participação especial de Arielle Holmes, pessoa que inspirou o filme com seu livro “Mad Love In New York City”.

A estreia de “Heaven Knows What” rola em 29 de maio nos cinemas dos Estados Unidos. 

Ariel Pink  - I Need a Minute

 Com informações da 89 FM

Músicos do Catedral anunciam fim das atividades da banda

 
 Um dos grupos mais conhecidos entre os artistas do segmento gospel, a banda Catedral, anuncia o fim da carreira. O anúncio foi feito através de um vídeo longo, com mais de 13 minutos, publicado no perfil oficial do vocalista Kim Motta no Facebook.
No vídeo os músicos Júlio, Guilherme e Kim comentam sobre diversos motivos que os levaram a tomar essa decisão. Além de um certo descontentamento com o atual cenário da música gospel, também pesou a vontade de ficar mais próximo aos familiares.

Os integrantes afirmam ainda que os planos de gravação do DVD comemorativo continuam. Como te contamos aqui, as gravações serão realizadas em duas apresentações e até o final do ano o trio fará alguns shows especiais para se despedir definitivamente do público.

                                                Confira o vídeo de despedida neste link


Fonte: Território da Musica

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Rock in Rio 2015: Seal é a última atração confirmada e completa o line-up do festival

Seal

Britânico se apresentará na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro, em 20 de setembro 

Confirmada a última atração que faltava para a lista da edição deste ano do Rock in Rio, no Rio de Janeiro: trata-se do cantor britânico Seal, que se apresentará em 20 de setembro, no Palco Mundo, o principal do evento, logo depois dos Paralamas do Sucesso.

Seal lançou o último álbum dele, Soul 2, em 2011. Canções deste registro, além de sucessos do pop e soul como “Kiss From a Rose”, “Crazy” e “Killer”, serão interpretadas na mesma noite em que tocarão John Legend, Elton John e Rod Stewart.

Os ingressos para o Rock in Rio 2015 estão esgotados. As vendas começaram em 9 de abril e a procura para algumas das atrações foi bastante grande: os bilhetes para 26 de setembro, quando se apresentam Rihanna e Sam Smith, acabaram em menos de 1h.

No total, serão sete datas de espetáculos, nos dias 18, 19, 20, 24, 25, 26 e 27 de setembro, na Cidade do Rock, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, com 85 mil presentes em cada noite.


O Rock in Rio comemora 30 anos de existência em 2015. Esta será a sexta edição do festival no Brasil - que já se espalhou por Espanha, Estados Unidos e Portugal - e outras duas estão programadas para 2017 e 2019.

Abaixo, veja o line-up completo do evento:

18 de setembro (sexta-feira)
Palco Mundo
Queen com Adam Lambert
OneRepublic
The Script
Especial 30 anos (Dinho Outro Preto, Paralamas do Sucesso, Erasmo Carlos, Frejat, Jota Quest, Andreas Kisser, Ney Matogrosso, Titãs, Blitz, entre outros)
Palco Sunset
Lenine com Nação Zumbi e Martin Fondse
Ira! com Tony Tornado e Rappin Hood
Dônica com Arthur Verocai
Homenagem a Cássia Éller
19 de setembro (sábado)
Palco Mundo
Metallica
Mötley Crüe
Royal Blood
Gojira
Palco Sunset
Korn
Ministry com Burton C. Bell (Fear Factory)
Angra com Dee Snider (Twisted Sister) e Doro Pesch
Noturnall com Michael Kiske
20 de setembro (domingo)
Palco Mundo
Rod Stewart
Elton John
Seal
Paralamas do Sucesso
Palco Sunset
John Legend
Magic!
Baby do Brasil e convidados
Alice Caymmi com Eumir Deodato
24 de setembro (quinta-feira)
Palco Mundo
System of a Down
Queens of the Stone Age
Hollywood Vampires
CPM 22
Palco Sunset
Deftones
Lamb of God
Halestorm com convidado
Project 46 com John Wayne
25 de setembro (sexta-feira)
Palco Mundo
Slipknot
Faith no More
Mastodon
De La Tierra
Palco Sunset
Steve Vai com Camerata Florianópolis
Nightwish com Jukka Nevalainen
Moonspell com Derrick Green (Sepultura)
The Heavy Metal All Star (André Moraes, André Abujamra, Constantine Maroulis)
26 de setembro (sábado)
Palco Mundo
Rihanna
Sam Smith
Sheppard
Lulu Santos
Palco Sunset
Sérgio Mendes com Carlinhos Brown
Angelique Kidjo com convidado
Erasmo Carlos com Ultraje a Rigor
Brothers of Brazil com convidado
27 de setembro (domingo)
Palco Mundo
Katy Perry
A-Ha
Robyn
Cidade Negra
Palco Sunset
Al Jarreau com convidado
Aurea com Boss AC
Suricato com Raul Midon


Fonte: Rolling Stone Brasil
 

terça-feira, 26 de maio de 2015

Cazuza: “Exagerado” ganha nova edição em homenagem aos 30 anos de lançamento

 
Um dos maiores sucessos de Cazuza está ganhando uma nova edição para comemorar seus 30 anos de lançamento. A repaginada de “Exagerado” é encabeçada pelo time da Musickeria CORP, que conta com um time formado por artistas que são parte da história do rock brasileiro e, claro, influenciados pela obra de Cazuza.

“Para nós é uma honra desenvolver essa ação com uma canção que marcou toda uma geração e de um dos maiores ícones da nossa música. Com essa edição ‘re-colour’ abre-se uma nova oportunidade para todas as gerações voltarem a ouvir e se emocionar com esse grande sucesso”, disse Luiz Calainho, sócio-diretor.
Ouça como ficou: 
 

O processo de “re-colour” consiste em colocar uma nova roupagem na música, com trilhas e elementos instrumentais inéditos, para imprimir estética e “cores” mais contemporâneas, mantendo a voz de Cazuza e a essência original da canção.

Durante o processo de produção em estúdio, por exemplo, foram reveladas algumas curiosidades como uma risada final de Cazuza que havia sido cortada na versão original, mas que acabou sendo aproveitada na íntegra em Exagerado 3.0.

“Exagerado 3.0″ tem produção musical de Liminha, bateria e pandeirola de João Barone (Paralamas do Sucesso), guitarras de Dado Villa-Lobos (Legião Urbana), teclado e programações de Kassim e mixagem de Liminha e Daniel Alcoforado.
Confira o making of do projeto:

 

Parte dos direitos obtidos com a venda digital da nova versão da música será doada à Sociedade Viva Cazuza, que completa 25 anos em 2015. 


Fonte: Rock Line

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Woodstock: casal da capa do disco está junto até hoje

Imagem


Eles se tornaram em 1969 um dos símbolos do movimento hippie. Os americanos Bobbi Kelly e Nick Ercoline eram namorados na época e graças a uma bela fotografia viraram capa do clássico álbum que documentou o lendário festival de Woodstock.


Eles se casaram dois anos após o festival e hoje tem filhos com idades entre 33 e 35 anos.
Imagem 



Com informações do Whiplash.Net

Sepultura: Igor acredita que atuais membros estão "deteriorando a marca"

Greg Ramar, da AntiHero Magazine, conduziu uma entrevista com o ex-baterista do SEPULTURA, atualmente no CAVALERA CONSPIRACY, Igor Cavalera.
Imagem

Quando perguntando se ele ficou feliz de como o “livro” do SEPULTURA terminou e se o último capítulo da banda já foi escrito, Igor respondeu: “Não estou certo, cara. Eu quero dizer, as coisas poderiam mudar quando... Eu não sei se, no futuro, eventualmente vamos fazer uma reunião. Agora, tudo que posso dizer é que eu e Max [Cavalera, ex-vocalista do SEPULTURA], estamos nos divertindo bastante com o CAVALERA e também estamos tocando as músicas que escrevemos quando éramos crianças, como ‘Troops Of Doom’, e coisas assim. Então eu realmente não vejo a necessidade de fazer essa reunião. Eu sei que os fãs realmente querem ver isso, mas para mim a reunião é somente eu e Max, o núcleo de toda a coisa.”

Sobre como ele gostaria que fosse o legado do SEPULTURA, Igor disse: “É difícil, porque, claro, temos muito orgulho de tudo que fizemos com o SEPULTURA. Mas eu também... A coisa que me irrita é que eu acho que eles [os atuais membros] estão deteriorando a marca do SEPULTURA com os fãs, fazendo as turnês e continuarem fazendo sem eu e Max por lá. Então é difícil. Mas ao mesmo tempo, não há nada que possamos fazer sobre isso. Temos que fazer o que nós sabemos fazer e continuar tocando.”


Fonte:  Whiplash.Net

CHEIRO DE AMOR NA ANTRO

Com a aproximação do dia dos namorados, à loja Antro esta desde já prontinha para receber os apaixonados para levarem logo seu presente e aguardar com carinho esta data tão especial!
DIA 12 DE JUNHO
DIA DOS NAMORADOS
ANTRO DO ROCK

Coldplay divulga versão completa de seu “musical” sobre Game Of Thrones

 
O Red Nose Day é uma campanha da organização de caridade inglesa Comic Relief, que desde 1988 promove a cada dois anos um teleton para angariar fundos, que serão destinados a crianças e jovens carentes, através da comédia e entretenimento.

Esse ano marcou a primeira edição norte-americana do Red Nose Day, promovida pela organização irmã (mas independente) Comic Relief Inc., e transmitida na noite de quinta-feira, 21, pela NBC.

O Coldplay participou do evento com sua versão para a Broadway do seriado “Game Of Thrones”, baseado nos livros de George R. R. Martin. Já havíamos mostrado para você aqui no Território da Música um dos teasers desse musical, com uma canção interpretada pelo ator Peter Dinklage (que faz o papel de Tyrion Lannister), e agora você pode conferir a produção na íntegra ao final desta nota.

No começo do vídeo uma narração conta que a banda é fã do seriado há muito tempo, tanto que o baterista Will Champion tirou uma folga para participar do episódio do Casamento Vermelho, na terceira temporada. Mas por mais empolgados que estejam, o projeto parece estar condenado - com Emily Clarke (Daenerys Targaryen) inclusive o comparando ao Titanic - “não o filme de sucesso, e sim o barco que não deu certo” - até que Jon Snow (Kit Harington) vem ao resgate.

A partir daí uma boa parte do elenco entra na brincadeira: Alffie Allen (Theon Greyjoy), Nikolaj Coster-Waldau (Jaime Lannister), Mark Addy (Robert Baratheon) e Rose Leslie (Ygritte) entre eles - sendo que Waldau interpreta “Close To Home”, “a primeira balada romântica sobre incesto na carreira do Colpdlay”. Além de Clarke, é claro, que muda de ideia e topa cantar o reggae “Rastafarian Targaryen”. 
       O vídeo ainda conta com uma pequena participação de Liam Neeson ao final. Confira:   
 

Fonte: Território da Musica

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Dado faz show no DF para lançar livro sobre trajetória na Legião Urbana

Dado Villa-Lobos (Foto: Divulgação)

'Memórias de um legionário' foi escrito em parceria com dois historiadores. Evento no Venâncio Shopping nesta sexta, às 19h, tem entrada franca.

Ex-guitarrista da Legião Urbana, Dado Villa-Lobos volta a Brasília nesta sexta para lançar seu primeiro livro, que conta a trajetória dele ao lado da banda. O evento tem ainda um show com o músico acompanhado de um trio. O artista sobe ao palco do Venâncio Shopping às 19h. A entrada é franca.
Durante o show, Dado vai intercalar músicas de sua ex-banda e histórias sobre a criação das composições, como eram os ensaios, a relação com os outros integrantes e mais curiosidades. Após a exibição, ele recebe o público para sessão de autógrafos do livro e fotos.

Passados 19 anos desde a morte de Renato Russo, Dado Villa-Lobos lança o primeiro trabalho literário da carreira após encontro com o historiador Felipe Demier, que também participa da feitura do livro. A ideia surgiu dentro do campo de futebol, após a tradicional pelada de terça-feira.

"Sempre me interessei por história e suas várias narrativas acerca das transformações humanas no tempo e no espaço. No entanto, jamais havia imaginado contar minha própria história de vida – que se encontra, em grande parte, ligada à da música brasileira do período recente. No entanto, de um tempo para cá, decidi narrá-la", disse Dado.

Dado Villa-Lobos fez participação no show do Jota Quest (Foto: Reprodução/RBS TV) 
Dado Villa-Lobos durante participação em show
(Foto: Reprodução/RBS TV)
Foi Demier quem sugeriu o registro das “memórias”. Inicialmente, o ex-Legião não topou, alegando não ser escritor. "Historiador, militante trotskista e interessado na minha trajetória de legionário, ele insistiu na ideia", afirmou o guitarrista.

Para fazer o livro, Dado contou também com a colaboração de outro histpriador, o professor da PUC do Rio de Janeiro Rômulo Mattos. "Levei em conta o complicado momento pelo qual estão passando aqueles que verdadeiramente participaram da história da Legião Urbana. Estabelecer a verdade sobre aquela parte das nossas vidas, sobre aqueles intensos dias, é fundamental para mostrar quem fomos, o que somos e, assim, nos ajudar a saber o que seremos."

O livro feito “a seis mãos” começou a surgir no final de 2012, quando o trio passou a registrar os depoimentos, lembranças e histórias narradas por Dado. "Foram noites às vezes exaustivas e também divertidas, verdadeiras sessões terapêuticas de quase regressão, onde o passado nem tão distante vem avassalador como antídoto ao efeito anestésico do tempo."

Show de lançamento do livro "Dado Villa-Lobos: memórias de um legionário"

Data: sexta (22)
Horário: 19h
Local: Praça de alimentação do Venâncio Shopping
Entrada franca

 Fonte: G1

Meteórico (Nile)

Convertido em quarteto ao vivo, o Nile atropela o público sem remorso no Teatro Odisséia, no Rio

Em menos de uma hora, Nile repassa carreira com 10 músicas representativas da agressividade do mais técnico death metal americano. Fotos: Daniel Croce.

Imagine que a banda que você esperou uns 10, 15, 20 anos para ver ao vivo na sua cidade tenha feito um show de menos de uma hora. Mas que, mesmo assim, dada a urgência de uma apresentação com ares de atropelamento e a vibração de todos que agitam ao seu lado, não há motivos para lamentações. É o que acontece com o Nile, que estreou nessa quinta (21/5), no Rio. O trio (convertido em quarteto, ao vivo), para quem não é familiarizado, faz um death metal extremo e – dizem – técnico, e, embora americano, trata de temas ligado ao Egito antigo e arredores. Daí o nome, referência ao rio mais extenso do mundo, que saiu da África para brilhar na literatura, com Agatha Christie; em Hollywood, com David Niven; e até em uma – boa, diga-se – música do Capital Inicial.

Se a entrada no palco não tem o élan quem uma banda de metal merece, com os músicos montando os próprios equipamentos, incluindo pedaleiras e parafernálias eletrônicas, ao menos a paisagem poluída aproxima o público de Karl Sanders, o chefão da banda e único remanescentes da formação original do Nile. São dele os solos mais arrojados da noite, tirados de um afiadíssimo modelo flying V. Sanders divide as guitarras e os vocais com o eficiente Dallas Toler-Wade (sem a cabeleira de outrora, o tempo passa…), mas não é aquela coisa de vocais rasgados vocais versus vocais limpos, não. Enquanto um cospe tijolos em cacos, o outro vomita estilhaços de bomba caseira. E é disso, é disso que o povo que enche o Odisséia gosta.

Mesmo curto, o repertório inclui músicas de todos os álbuns do Nile, exceto o bom “Ithyphallic”, de 2007. O ponto alto da noite é “Kafir!”, tocada logo no começo. A música é espécie de peça semi-progressiva do death metal técnico dos caras, com direito a inserções de cânticos de origem egípcia/ancestral que funcionam muito bem ao vivo. Também, pudera: é decibel para todo lado, numa velocidade que realça ótima forma física, na agilidade de dedos sobre cordas e de braços sobre tambores. Das duas mais recentes, nem tão novas assim, já que o disco “At the Gate of Sethu” saiu há quase três anos, é “The Inevitable Degradation of Flesh” a que se sai melhor. 

Tamuya Thrash Tribe: o guitarrista/vocalista Luciano Vassan e o baixista J.P. Mugrabi agitam na abertura
Tamuya Thrash Tribe: o guitarrista/vocalista Luciano Vassan e o baixista J.P. Mugrabi agitam na abertura

Com grandes mudanças de andamento, repletas de precisão, a música vai da velocidade realmente extrema – que batera esse rodado George Kollias! – a trechos mais cadenciados pesadíssimos. É uma das poucas em que Toler-Wade canta na maior parte do tempo e tem direito a um solo dos mais agressivos. A pedrada é ideal para uma desenfreada bateção de cabeça e para os punhos serem erguidos ao ar, isso nos raros momentos em que as rodas de dança se sobrepõem umas às outras, uma máxima na noite. A música traz a reboque o clássico “Sarcophagus”, que só podia ser de uma banda vidrada em faraós, com Karl Sanders extraindo um vocal cavernoso das profundezas do inferno de sua castigada garganta.

O peso inicial, lento e arrastado, chega a doer na alma, de tão profundo. É como se Andrew Eldrich, do Sisters Of Mercy, súbito, descesse fantasmagoricamente sobre o palco para depois subir enquanto o público cantarola outro pomposo trecho, já no final. A música seria a seta para um desfecho arrasador, mas o clima dá uma caída coma apenas razoável “Lashed to the Slave Stick”, e não se recupera coma boa “Black Seeds of Vengeance”, cujo objetivo, com tanto peso, velocidade e agressividade, é devastar até os ouvidos mais acostumados a tanto esporro. Esporro técnico, mas ainda assim esporro dos bons.

Se o Nile vai até ao Egito em busca de inspiração, o Tamuya Thrash Tribe, do Rio mesmo, vai fundo na História do Brasil pré-Descobrimento; o vocalista/guitarrista Luciano Vassan chega a evocar o “Deus Tupã” antes e depois do show, na abertura da noite. O som, contudo, é menos extremo, mas não pouco pesado. A apresentação é curta e as melhores músicas são “Immortal King”, do disco de 2001, que encerra o show cheia de reviravoltas e boas e pesadas evoluções instrumentais, e a bem trabalhada “Empire” (ou algo parecido), que parece ser uma amostra do novo álbum, prestes a ser gravado. Talvez letras em português ou em tupi-guarani se encaixassem melhor na temática do grupo, mas aí já são outros quinhentos. 

 Nile  - Sacrifice Unto Sebek

Set list completo Nile:
1- Sacrifice Unto Sebek
2- Defiling the Gates of Ishtar
3- Kafir!
4- Hittite Dung Incantation
5- Supreme Humanism of Megalomania
6- The Howling of the Jinn
7- The Inevitable Degradation of Flesh
8- Sarcophagus
9- Lashed to the Slave Stick
10- Black Seeds of Vengeance


Com informações do Rock em Geral

Casa de Ian Curtis é comprada por fã do Joy Division que pretende transformar o local em museu

Ian Curtis 

A casa onde Ian Curtis, líder do Joy Division, morou e cometeu suicídio, em Macclesfield, na Inglaterra, foi comprada por um fã e deve ser transformada em museu. As informações são do jornal britânico The Guardian.

Hadar Goldman, um músico e empreendedor, pagou o preço pedido – £115 mil, aproximadamente US$ 180 mil – mais £75 (US$ 117) para cobrir outros os gastos legais, necessário para reverter a venda a um comprador privado que já estava em progresso.

No último mês de fevereiro, um fã de Curtis iniciou uma campanha para arrecadar fundos e fazer um museu na casa. Ele, entretanto, desistiu do projeto, alegando que seria improvável conseguir todo o dinheiro necessário e que os fãs dispostos a ajudar deveriam fazer doações a outros fins, em memória de Ian Curtis.

“Por mais que eu tenha pagado £190 – quase o dobro do preço pedido –, eu me sinto como se tivesse que me envolver, especialmente depois de saber da tentativa dos fãs, que falharam em conseguir o dinheiro necessário para comprar a casa na qual viveu um dos meus heróis musicais da infância”, disse Goldman.

Ainda que o empresário não tenha dado detalhes específicos em relação ao museu ou o que ele terá, ele disse em um comunicado: "Quando chegar a hora, nós iremos receber as ideias de qualquer um interessado em fazer parte de um projeto tão excitante, comemorando uma parte tão significativa da história da música.”

O imóvel de dois quartos – localizado no número 77 da rua Barton, na pequena cidade inglesa de Macclesfield – serviu de locação para a cinebiografia de Curtis, Control, em 2007. O local mantém muitas lendas por ter sido onde o músico se suicidou em maio de 1980, aos 23 anos de idade.

Os ex-companheiros de banda de Curtis revelaram diferentes reações em relação ao possível museu. Em entrevista à revista NME, o líder do New Order e ex-guitarrista do Joy Division, Bernard Sumner, afirmou que a casa, para ele, “é um lugar triste”. “Não é bem um local ao qual eu gostaria de ir”, disse.

O ex-baixista da banda de Curtis e de Sumner, Peter Hook, respondeu ao antigo companheiro e atual desafeto, em entrevista ao The Guardian: “Sei que Bernard seria desrespeitoso com Debbie [Curtis, viúva de Ian], mas isso é besteira”.

“Ian deixou um legado fantástico e o fato de as pessoas terem sido influenciadas por isso em todo mundo só pode ser uma coisa boa”, justificou o baixista. “Então, acho que alguém deveria transformar [a casa] em um museu.”
 
Empresário Hadar Goldman pagou quase o dobro do preço pelo imóvel onde o músico se suicido.
 
Fonte: Rolling Stone Brasil 

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Morrissey voltará ao Brasil em novembro, afirma jornalista

 
 Morrissey vai vir ao Brasil ainda em 2015. Pelo menos essa é a informação comemorada pelos fãs e publicada pelo jornalista José Norberto Flesch do jornal Destak.

“O cantor inglês começa a definir com os produtores da América do Sul as datas e locais. Ainda não se sabe se Chile e Peru continuam, mas Brasil e Argentina já estão certos na nova agenda sul-americana do cantor”, avisa a coluna.

Os shows devem acontecer em novembro, quase dois anos após o cancelamento de três apresentações em 2013 por “motivos pessoais”. No ano seguinte, Morrissey lançada o disco “World Peace Is None of Your Business”, o décimo da carreira solo.
 VAMOS CURTIR UM POUCO DO CARA:

Com informações do Rock Line

Filha de Kurt Cobain tira foto com ídolo Noel Gallagher

 frances-bean-cobain-noel-foto
Finalmente Frances Bean Cobain, filha do líder do Nirvana, Kurt Cobain, conheceu seu ídolo, Noel Gallagher.

Nesta quarta (20), no Orpheum Theater de Los Angeles, o ex-Oasis dedicou uma canção para a garota durante sua apresentação e, na sequência, se encontrou com a garota nos bastidores do show.

Os dois conversaram e acabaram tirando uma foto juntos, devidamente postada por Frances através de seu perfil no Twitter.

A filha de Kurt Cobain esteve envolvida na produção do primeiro documentário oficial sobre o pai dela “Montage of Heck”, e recentemente causou polêmica ao afirmar numa entrevista que prefere Oasis a Nirvana.

Fonte: Rádio Rock

terça-feira, 19 de maio de 2015

Six Feet Under: Crypt of the Devil

As faixas trazem uma cadência bem particular - uma espécie de groove do capeta.
 
Depois de fazer história com o Cannibal Corpse, desde a segunda metade dos anos 90 o vocalista Chris Barnes passou a se dedicar ao seu Six Feet Under. “Crypt of the Devil” é o 11º álbum da banda e foi composto em parceria com o pessoal de outra banda de death metal ironicamente chamada Cannabis Corpse (sim, eles falam sobre maconha). Mas não se preocupe. Barnes continua sendo o dono da brincadeira e os convidados Phil Hall, Josh Hall e Brandon Ellis souberam respeitar a identidade e a história do Six Feet Under.

 
É claro que "Crypt of the Devil" é pesado, brutal e agressivo. Os vocais continuam ininteligíveis para a alegria de alguns e desgosto de quem achava que Barnes iria amadurecer algum dia. O mais interessante do Six Feet Under, no entanto, é que mesmo com toda a velocidade característica do death metal, as faixas trazem uma cadência bem particular - uma espécie de groove do capeta. "Open Coffin Orgy" é um bom exemplo disso.

O repertório ainda traz riffs e faixas arrastadas como "Slit Wrists", outras mais quebradas como "The Night Bleeds" e outras bem mais simples e diretas como "Stab". O grande destaque fica com a abertura "Gruesome" e com os licks de guitarra que lembram o Cannibal Corpse e permeiam todo o material.

"Crypt of the Devil” tem potencial para agradar bastante quem já é fã do Six Feet Under, mas a chance de conquistar novos seguidores é baixa. Com esse álbum, Barnes apenas mostra que continua na ativa e que, ao que tudo indica, vai continuar rosnando por muito tempo.  
 
Musicas:  
01. Gruesome
02. Open Coffin Orgy
03. Broken Bottle Rape
04. Break the Cross in Half
05. Lost Remains
06. Slit Wrists
07. Stab
08. The Night Bleeds
09. Compulsion to Brutalize
10. Eternal in Darkness 
 
 
Fonte: Território da Musica

Sexta-feira , 12 de junho é dia dos namorados

E à Antro do Rock não poderia ficar de fora desta data super charmosa e amada por todos que encontraram a sua alga gêmea.
PENSANDO NESTA DATA À ANTRO SELECIONA PRODUTOS DE QUALIDADE PARA VOCÊ PRESENTEAR AQUELA OU AQUELE QUE ESTA SEMPRE A SEU LADO.
Veja algumas dicas:
 
Aproveita que o desconto  agora esta bem melhor.
ANTRO DO ROCK
RUA BARROSO - 505, C/N
FONE: (86) 3222 8073

segunda-feira, 18 de maio de 2015

U2: assista a banda tocando disfarçada no metrô de Nova York

 Imagem
Disfarçados de músicos de rua no metrô de Nova York, usando gorros, óculos, perucas, bigodes e barbas, os membros do U2 fizeram uma apresentação surpresa durante um quadro do talk show de Jimmy Fallon.

O U2 passou completamente despercebido até à banda desmascarar-se, para o espanto dos passageiros na estação do metrô.

 Assista o vídeo e veja como foi.



Fonte: Whiplash.Net

Courtney Love divulga novo single; ouça “Miss Narcissist”

Courtney Love 

Faixa da vocalista do Hole será lançada em vinil de 7 polegadas pelo selo do Wavves, o Ghost Ramp 

Cantar em óperas, aparecer em Empire e sair em turnê com Lana Del Rey não são as únicas coisas que Courtney Love tem feito ultimamente. O selo do Wavves, Ghost Ramp, soltou uma nova faixa da vocalista do Hole chamada “Miss Narcissist”.

Ainda que pouco seja conhecido sobre a música, o Ghost Ramp lançará a nova canção de Courtney como single de 7 polegadas – com a faixa inédita “Radio Killer” de lado B – em um futuro próximo. “Miss Narcissist” está disponível para download digital via site do Ghost Ramp, segundo o Stereogum.
“Miss Narcissist, come on/ Magnificent and obvious/ Bless us with your presence/ And your paranoia”, rosna Courtney na faixa roqueira, com pegada grunge. “Miss Narcissist, she's a thief/ sucks out all the energy”.

A arte de capa do single, feita pela própria cantora, brinca como tema da música, trazendo a imagem de uma mulher nua (que pode ser a própria Courntey) abraçando seu reflexo em um espelho quebrado.
Ouça abaixo “Miss Narcissist”, novo single de Courtney Love .
  
 

Fonte: Rolling Stone Brasil
 

O MELHOR DA MODA SKATE SÓ PODE SER NA ANTRO

DESDE DÉCADAS TRAZENDO OS MELHORES SKATES E ACESSÓRIOS VOCÊ SÓ 
ENCONTRA  NA ANTRO DO ROCK!








RUA BARROSO 505 - C/N

FONE; (86) 3222 8073

TERESINA - PIAUÍ

Arquivo do blog