quinta-feira, 30 de abril de 2015

Biógrafo de Courtney Love processa cantora por violação de contrato; entenda o caso

“Escritor fantasma” diz que entregou manuscrito de Girl With the Most Cake em janeiro de 2014 

 Courtney Love 

 

O escritor “fantasma” de Courtney Love, Anthony Bozza, processou a cantora por violação de contrato em relação à autobiografia dela a ser lançada, intitulada The Girl With the Most Cake.

O autor – que já foi editor da Rolling Stone EUA e serviu como escritor para livros de Slash, Tommy Lee e Tracy Morgan, entre outros – pode ganhar US$ 200 mil pelos danos com a ação judicial, que um tribunal de Nova York recebeu na semana passada.

Bozza declara que ele firmou o contrato com a vocalista do Hole em 2010 e entregou um manuscrito do livro com mais de 123 mil palavras à Courtney e à editora HaperCollins em janeiro de 2014.

O processo afirma que tanto Courtney quanto a HaperCollins disseram que estavam satisfeitas com o manuscrito em ocasiões diferentes. Bozza disse que Courtney enviou um e-mail para ele em junho de 2012 dizendo que uma introdução e o rascunho de dois capítulos estavam “bonitos para caralho” e a deixaram “emocionada”.

Um assessor da HarperCollins supostamente chegou a dizer que o manuscrito era “brilhante” em uma teleconferência com um agente de Bozza em maio de 2014.

Bozza ainda afirma que Courtney enviou uma mensagem de texto para ele em abril de 2014, dizendo que ela estava “tentando consertar o livro” com outro escritor, mas que o tal novo coautor era “irrelevante” e o livro estava “um caos ainda maior”.

No processo, Bozza afirma que disse à Courtney que ele não estava ofendido pela decisão dela, mas pediu para ela lhe pagar (o contrato o autorizaria a receber um pagamento proporcional à quantidade de trabalho dele que fosse publicado). Ele não recebeu resposta.

No mesmo mês, ela disse ao The Telegraph que rejeitou o livro. “Eu disse: ‘Pegue a merda do seu dinheiro’”, afirmou ela ao jornal. “Prefiro manter meus amigos.”

Um representante de Courtney Love não respondeu as investidas da Rolling Stone EUA para um comentário sobre o processo.

O acordo ainda estipulava que Courtney deveria “estar disponível para [Bozza] para entrevistas... em horários mutuamente acordados”. O processo afirma que Courtney não se fez disponível para Bozza “por meses”, resultando em “atrasos substanciais.”

Na ação judicial, Bozza também declara que seu acordo de colaboração com Courtney garantia a ele no mínimo US$ 200 mil do que ela receberia, bem como as despesas dele, independente de o livro sair ou não.
O escritor diz que ele gastou cerca de US$ 10 mil para transcrever as entrevistas dele com Courtney, uma despesa pela qual, segundo ele, ela não o reembolsou. Além disso, ele receberia até US$ 300 mil de direitos.

Até então, Courtney pagou Bozza apenas US$ 100 mil, de acordo com ele, apesar de já ter recebido US$ 400 mil – de um total de US$ 1,2 milhão – adiantados pela publicação do livro.

Em outubro de 2013, uma fonte da HarperCollins disse à Rolling Stone EUA que Courtney Love lançaria o livro no começo de 2014. Mas em agosto do ano passado, a cantora disse que o livro havia se transformado em um “desastre” e que ela estava se sentido desconfortável com os detalhes pessoais que ocorrem de 2006 até hoje, os quais ela revelou no livro. 

Courtney Love 



Com informações da Rolling Stone Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog