sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

UFO: A Conspiracy of Stars

Disco traz boas canções, mas fica longe de ser marcante.
Como manter uma banda na ativa e com produção de boa qualidade após mais de 45 anos de carreira? Pois é, não deve ser algo fácil. A pressão sempre existe, seja dos fãs ou dos próprios músicos. Ainda mais quando se tem na bagagem álbuns como “Phenomenon” e “Lights Out”. Por isso já é louvável que o UFO continue na estrada produzindo e não apenas vivendo do passado.

“A Conspiracy of Stars” é o 22º álbum de estúdio na carreira da banda inglesa e traz 10 faixas que mantém o mesmo estilo dos discos clássicos que conhecemos bem. É aquele heavy rock setentista, com latentes influências de blues em alguns pontos, mas nunca soando datado.

Aos 66 anos, Phil Mogg obviamente sente o peso da idade, mas ainda é uma voz única e não faz feio em nenhum momento, ainda que talvez a energia do passado faça falta. Musicalmente, “A Conspiracy of Stars” não foge muito do que conhecemos do UFO, mas também faz falta uma canção que realmente prenda a atenção logo na primeira audição, algo como “Lights Out”, “Rock Bottom” ou “Let it Roll”.

Certamente a faixa que mais se aproxima dos clássicos é “Run Boy Run”, com um ótimo riff de Vinnie Moore e Paul Raymond, baixo e bateria enxutos, mas muito competentes de Rob de Luca e Andy Parker, respectivamente. Se tem uma faixa para marcar esse álbum, é esta.

O blues chega pesado na introdução da ótima “Ballad of the Left Hand Gun”, que nos versos ganha um riff mais hard e do tipo que ficamos cantarolando mesmo depois que a música acaba.

Nunca achei que o material do UFO nos anos 70 tivesse semelhança com o Deep Purple, mas, curiosamente, neste disco algo no trabalho de Vinnie Moore me fez pensar no Purple com Steve Morse, como em “Devils in the Detail”, principalmente pelos solos durante a música.

“The Killing Kind”, “Messiah of Love” e “Rolling Rolling” também são músicas legais, mas a verdade é que este não é um dos trabalhos marcantes na carreira dessa importante banda. Se alguém que não conhece nada de UFO ouvir apenas este disco, talvez cometa o erro de não garimpar as velharias excelentes dos anos 70.  
Musicas:
 
 

01. The Killing Kind
02. Run Boy Run
03. Ballad of the Left Hand Gun
04. Sugar Cane
05. Devils in the Detail
06. Precious Cargo
07. The Real Deal
08. One and Only
09. Messiah of Love
10. Rolling Rolling 


Com informações do Território da Musica

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog