sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Iron Maiden: Curitiba é adicionada à turnê brasileira

 
Depois de ter datas agendadas no Rio de Janeiro e em São Paulo, o show que reúne Iron Maiden, Slayer, Ghost B. C. passa também por Curitiba, a capital paranaense, em setembro deste ano. O show acontece no próximo dia 24 e o ingressos estarão à venda a partir do dia 31 de agosto. A apresentação no Rio de janeiro acontece no Rock in Rio e os ingressos estão esgotados.
Recentemente, O Iron Maiden lançou o DVD "Maiden England" com o show que passa pelo Brasil este ano. Trata-se da turnê de mesmo nome que aconteceu no final da década de 1980, quando a banda divulgava o álbum "Seventh Son of a Seventh Son". O repertório deste novo show reproduz aquela turnê.

"Estamos muito animados com a oportunidade de estender nossa tour na América do Sul com estes shows em São Paulo e Curitiba", disse Bruce Dickinson. "Temos uma relação especial com os fãs brasileiros e será fantástico levar ao maior número de pessoas este grande concerto do qual nos orgulhamos muito. Vamos surpreender o público com muita pirotecnia e diversas surpresas", completou o músico.

20/09/2013 - São Paulo/SP
Bandas: Iron Maiden, Slayer e Ghost
Arena Anhembi - Avenida Olavo Fontoura, 1209
Horário: 18h00 (os portões abrem às 16h00)
Ingressos: R$ 450,00 (pista premium) e R$ 260,00 (pista). Valores inteiros.
Classificação etária: 18 anos. Menores somente acompanhados dos pais ou responsável legal.
Informações: http://www.livepass.com.br/iron-maiden-sao-paulo/

22/09/2013 - Rio de Janeiro/RJ Cidade do Rock - Av. Salvador Allende, s/n - Barra da Tijuca
Informações: www.rockinrio.com

24/09/2013 - Curitiba/PR
Bandas: Iron Maiden, Slayer e Ghost
BioParque - Próximo à entrada de São José dos Pinhais e da Avenida das Torres, a 8 km do Centro de Curitiba
Ingressos: R$ 340,00 (Pista premium lote 1), R$ 200,00 (Pista lote 1)
Vendas online: www.livepass.com.br 

Fonte: Território da Musica

SÁBADO DE OFERTAS NA ANTRO

NESTE SÁBADO ÚLTIMO DIA DO MÊS DE AGOSTO A LOJA ANTRO ESTARÁ ESPERANDO VOCÊ COM MUITAS NOVIDADES E PREÇOS ESPECIAIS COM ÓTIMOS DESCONTOS EM GRANDES MARCAS E SEUS PRODUTOS




ISSO É SÓ O COMEÇO
VEJA MAIS PRODUTOS
É POR TER UMA GRANDE VARIEDADE E NOVIDADE QUE A LOJA ANTRO CONTINUA  SENDO SEMPRE MUITO BEM FREQUENTADA POR TODOS


APAREÇA E CONFIRA VOCÊ MESMO







quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Fúria Metal, Gastão e MTV

Futuro incerto do canal leva à reflexão sobre sua importância na divulgação da música pesada no Brasil.
Não se sabe se a programação da MTV foi ficando mais infantil nos últimos anos para acompanhar seu novo público, ou se a criançada acabou se tornando o público da MTV por conta da programação apresentada pela emissora. O fato é que, quando saiu a notícia de que a MTV fecharia suas portas no Brasil, pouca gente pareceu se importar.

Na verdade, o grupo Abril, que explora o uso do canal desde sua estreia em 1990, “desencanou” e entregou a MTV de volta para a dona, a americana Viacom. A princípio, o canal vai continuar existindo na TV fechada e investir bastante em séries estrangeiras, que passarão a ser dubladas.

Hoje, com internet, YouTube, MP3, Facebook e o diabo, parece mesmo que a MTV não tem nenhuma importância na vida das pessoas. Mas nem sempre foi assim. É preciso lembrar que quando o canal chegou ao Brasil há 23 anos, o mundo era outro - e as coisas que aconteciam lá fora demoravam uma eternidade para chegar por aqui.

Basicamente, a MTV era a única fonte realmente quente sobre as tendências, lançamentos, novidades e, vá lá, fofocas no mundo musical. E não estamos falando somente sobre o mundo pop comercial. A MTV era maravilhosamente democrática e plural. Não era raro ver no Disk MTV (oi, Cuca!), que passava os 10 clipes mais votados do dia, o Guns n’ Roses, por exemplo, disputando as primeiras colocações com Metallica, Madonna, Deee-Lite, INXS, Bon Jovi e Sinead O’Connor.

Como a MTV se propunha atender a todos os públicos, existia um autêntico representante da música pesada na emissora: Gastão Moreira, hoje apresentador de um programa sobre comportamento masculino no canal a cabo Glitz*. Advogado por formação e headbanger de coração, o VJ comandava o Gás Total, que passava clipes em sua maioria alternativos ou de rock internacional, além do inesquecível Fúria Metal.

Era só começar a introdução de “Metal Militia”, do Metallica, usada na vinheta de abertura, para que milhares de jovens começassem a procurar o controle remoto da televisão para aumentar o volume e deixar o dedo estrategicamente posicionado no botão REC do videocassete. Em uma época onde era difícil conseguir informação (até mesmo na Galeria do Rock as coisas demoravam a chegar) Gastão era uma espécie de primo mais velho que morava no exterior.

O Fúria Metal era a versão brasileira do Headbanger’s Ball, da MTV gringa, e teve um papel fundamental na formação de uma geração de apaixonados por metal no país. E mesmo dentro do programa não havia discriminação, pois ele abrangia desde o hardcore mais nervoso até death metal, passando por metal melódico e hard rock clássico. Passava clipes de bandas obscuras, iniciantes, emergentes e, claro, de todos os medalhões como Iron Maiden, Judas Priest, Motörhead, Anthrax entre muitos outros.

Além dos clipes, Gastão também entrevistava as poucas bandas que vinham tocar por aqui (além de algumas nacionais) e de vez em quando até colocava esse pessoal para tocar ao vivo dentro do estúdio da emissora. De vez em quando, o programa era gravado também em áreas externas - como quando Gastão passou um dia inteiro com o Sepultura nos Estados Unidos.

Depois de alguns anos, o Fúria Metal passou a se chamar somente Fúria, e parou de ir ao ar nos idos do ano 2000, quando Gastão saiu da MTV. Coincidentemente ou não, foi quando a internet começou a ganhar força e a mudar o comportamento dos jovens. E também quando a emissora começou a se perder, sem nunca mais se encontrar. Além disso, a MTV também nunca mais deu a menor atenção para a música pesada (não, Penelope Nova, Bruno Sutter e João Gordo não fizeram nada nesse sentido dentro da emissora).

Não é surpresa, desse modo, que nesse clima de despedida todo mundo só fale dos primeiros 10 anos da MTV (de 1990 a 2000) - pois é inegável que nesse período o canal falava diretamente com os jovens e influenciava, assim, o comportamento de toda uma geração.

Fica aqui, portanto, nosso agradecimento à MTV por essa década e, principalmente, a Gastão Moreira, que sabia separar o joio do trigo e não deixava os carentes headbangers brasileiros na mão. Como ele gostava de dizer, é “porrada na orelha”.


Fonte: Território da Musica

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

PROMOÇÃO DE BONÉS ORIGINAIS NA ANTRO

Temos um grande estoque de bonés da NEW ERA que estamos vendendo com descontos que variam de 30 a 35%...confira alguns modelos:




APROVEITE QUE A PROMOÇÃO É POR TEMPO LIMITADA


   



Homenagem a Cazuza no Rock in Rio pode ajudar crianças com HIV

Lucinha Araújo alerta que juventude se descuida do uso do preservativo. Mãe do cantor diz que homenagens ajudam a Sociedade Viva Cazuza.

  

O primeiro show do palco principal do Rock in Rio vai ser uma homenagem a Cazuza, em 13 de setembro. Lucinha Araújo, mãe do cantor e presidente da Sociedade Viva Cazuza, para crianças e jovens portadores do HIV, acredita que o evento é importante para equilibrar as contas da instituição. O show é somado a tributos previstos para este ano. “Financeiramente, temos altos e baixos, porque a gente sobrevive dos direitos autorais do Cazuza, que cada vez minguam mais porque o artista vivo faz shows. O grosso do dinheiro é com shows. Antes, a gente pagava a metade das despesas. Hoje, não paga nem um terço. Excepcionalmente, este ano vai ser de grandes lucros, porque teremos muitas homenagens a ele e, de todas estas, a Sociedade Viva Cazuza se beneficia” afirma ela.

Atualmente, 27 crianças são mantidas pela instituição, onde recebem moradia, educação e atendimento médico. De acordo com ela, levam vida normal. “A única diferença é que eles tomam remédios duas vezes por dia.” Ao longo de 22 anos de existência, 110 crianças passaram pela casa e apenas duas chegaram a falecer.

Enquanto ainda sofria com a morte do filho único, Lucinha percebeu que podia fazer algo pelas pessoas que padeciam da mesma doença que levou seu filho: “Os artistas fizeram uma festa na Praça da Apoteose homenageando o Cazuza. O show se chamava Viva Cazuza, faça parte deste show. A gente cobrou ingresso e eu resolvi levar o cheque para um hospital onde eu tinha conhecidos que tratavam de Aids. E me disseram: ‘A gente precisa muito de dinheiro, mas nós queremos você aqui.”

Casa que abrica a Sociedade Viva Cazuza no bairro de Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro. (Foto: Cristina Boeckel/G1) 
Casa abriga a Sociedade Viva Cazuza no bairro de Laranjeiras, na Zona Sul do Rio (Foto: Cristina Boeckel/G1)

Mais do que um tratamento para as pessoas, a Sociedade Viva Cazuza se tornou um meio de cuidar de si mesma: “A Sociedade Viva Cazuza foi como um tratamento psiquiátrico para mim, melhor do que ir para o consultório de um analista. Você imagina: eu tinha um filho só, no auge da beleza, do sucesso, ganhando o dinheiro dele, o Brasil inteiro falando bem dele, super talentoso e ele contraiu uma doença que não tinha cura.”

A presidente da Sociedade Viva Cazuza considera que as condições de tratamento da doença evoluíram consistentemente do começo da década de 90 para cá. “Naquela época, ninguém conhecia, não tinha tratamento no Brasil, nós tivemos que viajar. Foram cinco anos de sofrimento intenso. Dele muito mais do que eu. Ele estava em um período da vida dele e eu estou aqui até hoje.”
A casa que abriga a Sociedade Viva Cazuza conta com um pequeno museu em homenagem ao artista, que pode ser visitado durante os dias úteis, em horário comercial.

 
O preconceito, que Cazuza procurou combater ao falar sobre o problema de saúde, diminuiu nos últimos anos, segundo ela. “O preconceito, apesar de ainda existir, diminuiu. E morre-se menos da doença. Para vocês terem uma ideia, na época do Cazuza, só tinha o AZT. Era o único remédio para HIV. Hoje existem 23 tipos de diferentes de anti-retrovirais.”
Ainda assim, ela considera que os jovens se arriscam mais em relações sexuais desprotegidas e estão menos cientes dos riscos de contaminação pelo HIV. “A juventude, hoje em dia, está se descuidando muito. Eles não pegaram aquela fase do Cazuza, da pessoa ficar com uma aparência horrível. Hoje em dia fica todo mundo bem. Então, quando conhece um namorado diz: ‘Ah! Mas ele era tão bonito, eu não ia usar camisinha.’ E aí é que está o perigo. É o reverso da medalha dos remédios novos.”
Lucinha Araújo também alerta que, o melhor caminho para evitar dores de cabeça é o uso de camisinha. “De qualquer jeito, é melhor usar camisinha e se prevenir desta doença, pois não tem cura ainda. E é desagradável ficar tomando remédios que tem efeitos colaterais.”
                       Discurso de Cazuza ainda é atual, afirma mãe
Lucinha Araújo acredita que assim como a música, a atitude do cantor pode influenciar a juventude dos dias de hoje. “Eu acho que o legado do Cazuza não são só as belas canções que ele deixou. Eu acho que vai pela coragem que teve de enfrentar uma doença que era maldita e que continua sendo até hoje. Mas que na época era muito mais desconhecida e ele foi a primeira pessoa famosa brasileira a se declarar soropositivo.”
A mãe do intérprete se recorda das noites nas quais o Barão Vermelho, liderado por Cazuza, tocou no festival. “Eu me lembro que chovia, estava um lamaçal. E ele brilhou. O Barão estava iniciando. Foi na mesma noite do Freddie Mercury, que também fez um show maravilhoso. E o segundo dia que eles tocaram foi o dia que o Tancredo Neves foi eleito. Ele fez um minidiscurso que fez muito sucesso com a garotada.”
Perguntada sobre qual seria a posição de Cazuza se estivesse vivo para observar a atual onda de protestos pelo país, ela responde: “Ele estaria ao lado do povo. Sempre.”  

Fonte: G1

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Fim de agosto na antro

Esta chegando setembro e junto com o BROBRÓ vem o Rock in Rio 2013. E a loja Antro também se prepara para deixar todos afinadíssimos para curtir o maior festival de musica do planeta.
SKATES E  ACESSÓRIOS DE MODELOS, CORES E MARCAS DIFERENTES:


CAMISAS



 

 E isto é só começo para esta semana 
 

 


Rock In Rio: palco principal terá ‘cortina de imagens’

rockinriomontagem13

Veja alguns números da estrutura da Cidade do Rock 
Uma das novidades na estrutura da Cidade do Rock para a edição desse ano do Rock In Rio é a instalação de um novo telão, maior que o de 2011, que ocupará todo o fundo do Palco Mundo, o principal. Junto com luzes de led, o telão dará a impressão de uma “cortina de imagens”. As dimensões são idênticas ao do telão usado pelo Metallica, a pedido de Roberto Medina, depois de assistir a um dos shows da banda.

A Cidade do Rock está em fase final de construção para a abertura dos portões, e hoje a montagem conta com 600 homens. A parte da frente da Cidade do Rock possui 1 km de extensão, e o perímetro é de 2,5 km. Ao todo, são 40 mil m2 de grama sintética, mais de 60 km de cabos, cerca de 5 mil toneladas de estruturas metálicas e outras 90 toneladas de equipamentos de som e luz.
Só o Palco Mundo, depois de concluído, pesará 450 toneladas. Serão 60 grupos de geradores, somando quase 20 mil KVA instalados, energia suficiente para iluminar do Leme ao Pontal, de acordo com o diretor de engenharia do Rock in Rio, Walter Ramires. Clique aqui para ver mais fotos da montagem da Cidade do Rock.
O Rock In Rio começa no dia 13 de setembro e todos os ingressos já foram vendidos. Cerca de 2,5 milhões de pessoas tentaram comprar os 455 mil ingressos colocados à venda em abril. Os bilhetes se esgotaram em cerca de quatro horas (saiba mais). Dos 595 mil ingressos disponibilizados para esta edição, 140 mil foram vendidos, entre a pré-venda do Rock in Rio Card, realizada em outubro do ano passado, para clientes do banco e para os portadores do cartão Rock in Rio Club.
Em abril, os outros 455 mil ingressos acabaram em quatro horas. Os ingressos foram comercializados na velocidade de 1200 unidades por minuto. Em 2011, os ingressos se esgotaram em quatro dias. Em relação à edição de 2011, ouve uma redução da capacidade da Cidade do Rock, de 100 mil para 85 mil pessoas por dia.
O festival acontece nos dias 13, 14, 15, 19, 20, 21 e 22 de setembro, no Parque Olímpico Cidade do Rock, no Rio. As atrações principais do festival são Bruce Springsteen, Metallica, Iron Maiden, Muse e Bon Jovi. Clique aqui para saber tudo sobre o Rock in Rio.

Fonte: Rock em Geral

Eminem promete novo disco para novembro

Novo projeto se chamará The Marshall Mathers LP 2 e terá primeiro single já nesta semana 
Eminem 
Eminem surpreendeu os fãs ao anunciar o novo disco já para este ano. De acordo com o site oficial do rapper, The Marshall Mathers LP 2 vai ser lançado no dia 5 de novembro, e o primeiro single, “Berzerk”, estará disponível já nesta terça, 27.
Dois trailers do oitavo disco da carreira do músico foram lançados. Dr. Dre e Rick Rubin serão os produtores executivos do projeto. Nos vídeos, que contam com trechos de “Berzerk” na trilha sonora, Eminem promete o retorno dos velhos tempos do hip-hop. O próprio nome do álbum é uma referência a The Marshall Mathers LP, de 2000, que lançou hits como “The Way I Am” e “The Real Slim Shady”.
Eminem fez o anúncio de seu retorno às vésperas do Video Music Awards, da MTV, neste domingo, 25. Este será seu primeiro disco desde Recovery, de 2010.
Veja os teasers:


Fonte: Rolling Stones Brasil

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Contrato de US$ 600 do Nirvana aparece na rede

nirvana

Veja os detalhes do documento assinado com a gravadora Sub Pop
O contrato que o Nirvana assinou com a gravadora Sub Pop foi publicado pela própria gravadora, na web. O documento, espécie de formulário padrão com lacunas para serem preenchidas à mão, tem mais de 20 anos e revela que o grupo (na época um quarteto) recebeu US$ 600 pelo primeiro ano na gravadora. No contrato, há ainda a opção de renovação por US$ 12 mil, por mais um ano, e US$ 24, por outro ano subsequente. Pela Sub Pop, a banda lançou apenas o álbum de estreia, “Bleach”, em 1989 (ano em que o contrato se iniciou). Os álbuns “Nevermind” e “In Utero” saíram pela gigante Geffen, em 1991 e 1993, respectivamente. Resta saber quanto a Sub Pop levou para liberar o Nirvana. Abaixo, a cópia do contrato (clique para ampliar a imagem):
nirvanacontrato 

Fonte: Rock na Geral

Serj Tankian: Jazz-Iz Christ

 
Quem continuou acompanhando a carreira do vocalista e multi-instumentista Serj Tankian após a pausa do System of a Down, a essa altura já sabe que o músico é, no mínimo, imprevisível. Seus discos solo são completamente diferentes uns dos outros e podem ser calcados, com a mesma desenvoltura, no rock, no eletrônico, em orquestrações, no jazz ou em qualquer outro gênero.
“Jazz-iz Christ”, como o nome deixa transparecer, é um trabalho voltado, basicamente, ao acid jazz - mais especificamente o francês dos anos 1990, como o próprio artista definiu. Como vocalista, no entanto, Tankian faz uma performance bastante contida em “Distant Thing” (com participação especial de Stewart Copeland, do The Police), “Song of Sand” e “Garuna”. Já o encerramento com “Miso Soup” é mais a cara do System of a Down com linhas étnicas e uma melodia repetitiva e inquietante.

Este, no entanto, é um álbum instrumental em sua essência e Tankian até aproveita para resgatar temas que orquestrou no musical “Prometheus Bound”. O repertório começa com um jazz mais tradicional, mas aos poucos vai ganhando novos elementos, levadas e temperos. Chega ao ponto de ter uma pegada setentista e cheia de guitarras em alguns momentos.

O piano de Tigran Hamasyan e o trompete de Tom Duprey são os grandes destaques, mas todos os músicos que participam do álbum são bem competentes. Vale mencionar também os solos de flauta de Valeri Tolstov.

Longe de ser monótono, “Jazz-iz Christ” é um álbum inspirado, cheio de texturas, belas melodias e energia. Mas não é para os fãs mais radicais do System of a Down. Serj Tankian, definitivamente, é um sujeito que não se prende a rótulos ou barreiras como músico e se sente verdadeiramente livre para compor e gravar o que bem entende. Não por acaso já fez até parceira com Buckethead.
MUSICAS:
01. Fish Don’t Scream
02. End of Time
03. Honeycharmed
04. Arpeggio Bust
05. Yerevan to Paris
06. Scotch in China
07. Distant Thing
08. Song of Sand
09. Garuna
10. Balcony Chats
11. Jinn
12. Waitomo Caves 
Serj Tankian-Jazz-Iz Christ (OUÇA AQUI)
Fonte: Território da Musica

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

QUER UM LOOK JÁ PENSANDO NO FIM DE SEMANA?

A Antro do Rock tem de tudo que você imaginar desde um tênis, uma camisa, bermuda, pulseira, relógios, óculos esportivos, piercing, anéis, tatuagens e mais uma infinidade de produtos inclusive para quem curte skate e seus acessórios.














ANTRO DO ROCK 
Rua Barroso 505 - C/N
Fone: 86 3222 8073

Arquivo do blog