sábado, 29 de junho de 2013

Pixies lança primeira música em 10 anos; ouça

Grupo comemora aniversário nesta sexta

pixies

Uma nova música do Pixies está sendo lançada hoje, dia 28 de junho, data do aniversário do grupo. Trata-se de “Bagboy”, a primeira canção do quarteto em 10 anos, que pode ser escutada/baixada nesse endereço. Há alguns dias, a baixista Kim Deal deixou a banda (saiba mais), mas a voz dela aparece na gravação de “Bagboy”. Deal vem ao brasil no mês que vem com sua outra banda, o Breeders; veja os detalhes aqui

Fonte: Rock na Geral


Tihuana: Agora É Pra Valer!

Ideal para quem gosta de coisas como “se amarelar, o bicho vai pegar”.
Muita gente só lembra do Tihuana pelo fato de a música “Tropa de Elite” ter sido usada tardiamente (e estourado) no filme de mesmo nome. Você sabe, aquele do Bope. Mas o fato é que o grupo tem quase 15 anos de estrada e já emplacou diversos outros hits antes disso, ao longo dos anos 2000.

Uma das características mais fortes do Tihuana sempre foi a mistura de rock, ska, pop entre outras coisas, sempre com percussão e uma influência latina. “Agora É Pra Valer!”, o novo álbum, segue essa mesma linha.

O curioso é que o disco anterior a esse é “Um Dia de Cada Vez”, foi lançado antes de toda a reviravolta causada por “Tropa de Elite” e é considerado o trabalho mais maduro e sério da banda até então. Somente agora o Tihuana coloca material inédito na praça novamente e, é claro, não dá para eles ignorarem tudo o que aconteceu nesses últimos anos.

O repertório, desse modo, é bem variado e Egypcio e sua turma passeiam por todos os estilos mencionados anteriormente com bastante desenvoltura. Mudam, inclusive, de um para outro sem nenhuma cerimônia, o que pode causar estranheza em quem não conhece a banda a fundo.
 
As letras também não seguem uma só linha e se alternam entre baladas melosas, rimas “engraçadinhas”, festeiras e novas referências ao Bope na tentativa de criar a nova “Tropa de Elite”. Vale lembrar que “Comboio do Terror” foi usada na continuação do filme.
Digão é o convidado especial em “Minha Rainha”, que mais parece uma música dos Raimundos que saiu no disco errado. A versão acústica no fim do disco é totalmente desnecessária, assim como o segundo bônus, que nada mais é do que a faixa-título com uma roupagem futurista.

A banda é competente e muita coisa aqui vai funcionar com pré-adolescentes (ou adultos com idade mental atrasada) que entram na pilha de coisas como “se amarelar, o bicho vai pegar” e “whisky, energético, vodka, cachaça, tequila e limão”. Mas só com eles. 
MUSICAS:
01. Minha Rainha
02. Primeiro No Fim
03. Vem Pra Festa
04. Perto de Você, Longe de Mim
05. Jack Bauer
06. Vento do Sul
07. Comboio do Terror
08. Agora É Pra Valer!
09. Nem Mais Um Segundo
10. Herói de Plástico
11. Mi Corazón
12. Sexo Frágil
13. Arabian Song
14. Minha Rainha (acústica)
15. Agora É Pra Valer (Dub Step vs. Xan Rojas) 

Fonte: Território da Musica

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Aguardem o Teresina É Pop 2013 (Veja nota)

 
No mês de agosto, Teresina festejará o seu aniversário com muita música gratuita e em um dos seus mais belos cartões postais. O Teresina é Pop já tem data e lugar confirmado para a sua 12ª edição. Este ano, assim como na última edição, ele acontecerá no estacionamento da Ponte Estaiada nos dias 15, 16 e 17, reunindo 12 bandas locais e 3 regionais em uma grande festa em homenagem à cidade. As inscrições das bandas interessadas em participar serão abertas no próximo dia 1 de julho e seguem até o dia 1º de agosto.




O Teresina é Pop é promovido pela Prefeitura de Teresina por meio da Fundação Monsenhor Chaves e hoje é consagrado como um dos maiores eventos de música do Piauí, com shows dos melhores grupos locais em três dias de festa numa mistura de sons e tribos.




Para esta edição, os grupos interessados em participar devem passar por uma seleção. Para isso, eles precisam se inscrever. O regulamento, juntamente com a ficha de inscrição, está disponível no link regulamentos no site da FCMC [www.fcmc.pi.gov.br]. Podem participar grupos, bandas e artistas do Piauí que tenham produção musical autoral e contínua no cenário local.




As inscrições são gratuitas e podem ser feitas das 8h às 13h na sede da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, na Rua Félix Pacheco, 1430. Centro. Informações pelo fone 3215 7820.




No ato da inscrição, a banda/grupo ou artista deverá apresentar, além da ficha de inscrição devidamente preenchida, um CD com músicas autorais para análise preliminar; lista com todas as músicas a serem executadas durante a apresentação de 50 minutos de show; mapa de palco; release e fotos para divulgação; clipagem com registros de mídia de shows, folders, banners, panfletos.

Aguardem ANTRO em suas ferias!

A partir de sábado vocês estarão informados de todas as novidades que a ANTRO tem para deixar suas ferias com mais estilo. São camisa, calças, bonés, skates, acessório e uma infinidade de produtos.Tenha prazer em se vestir na ANTRO DO ROCK.


Morrisey lança DVD em comemoração a 25 anos de carreira

 
O cantor Morrissey divulgará o DVD “Morrissey 25: Live” e comemoração aos seus vinte e cinco anos de carreira. O DVD do ex-cantor do grupo Smiths chegará às lojas em agosto.

O show que dará origem ao filme foi gravado no dia 2 de março na Hollywood High School, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Ainda esse ano, o músico fará três apresentações pelo país em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, entre o final de julho e o começo de agosto.

30/07/2013 - São Paulo/SP
Credicard Hall - Avenida das Nações Unidas, 17955
Horário: 20h30
Ingressos: R$ 100,00 (Plateia Superior – Visão Parcial); R$ 140,00 (Plateia Superior III); R$ 160,00 (Plateia Superior II); R$ 180,00 (Plateia Superior I); R$ 220,00 (Pista); R$ 450,00 (Pista Premium); R$ 520,00 (Camarote I)
Vendas online: www.ticketsforfun.com.br
Ponto de Venda: Credicard Hall
Censura: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos.
12 e 13 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis).
14 anos: permitida a entrada (desacompanhados)

02/08/2013 - Brasília/DF
Arena Iguatemi - SHIN CA 4 – LOTE A – Lago Norte
Horário: 21h00
Ingressos: R$350,00 (Camarote Meia), R$250,00 (Pista Premium Meia), R$ 150,00 (Pista Meia)
Vendas Online: www.ticketsforfun.com.br
Ponto de Venda: Brasilia Shopping
Censura: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos.
12 e 13 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis).
14 anos: permitida a entrada (desacompanhados).

04/08/2013 - Rio de Janeiro/RJ
Local: Citibank Hall - Avenida Ayrton Senna, 3000
Horário: 19h30
Ingressos: R$ 200,00 (Pista); R$ 350,00 (Poltrona); R$ 420,00 (Pista Premium); R$ 500,00 (Camarote)
Vendas online: www.ticketsforfun.com.br
Ponto de Venda: Citibank Hall
Censura: acima de 15 anos desacompanhado   

Fonte: Território da Musica

sábado, 22 de junho de 2013

Especialista afirma que Michael Jackson ficou 60 dias sem dormir adequadamente logo antes de sua morte

Rei do Pop morreu em junho de 2009, aos 50 anos 
Michael Jackson e a câmara de oxigênio - Galeria 
Continuam os depoimentos no julgamento da produtora AEG Live, acusada pela família Jackson de ter responsabilidade na morte de Michael Jackson. De acordo com o tabloide britânico The Sun, um homem identificado como Dr. Charles Czeisler afirmou ao júri que o Rei do Pop pode ter sido o primeiro ser humano em registro a ficar cerca de 60 dias sem dormir apropriadamente.

Segundo ele, o médico Conrad Murray (contratado pela AEG e condenado a quatro anos de prisão por homícidio culposo) deu a Michael o sedativo propofol, usado em cirurgias, durante dois meses. Segundo os depoimentos, a droga não proporciona um sono natural, se assemelhando mais a um tipo de coma induzido. Czeisler afirmou que Michael Jackson teria morrido por falta de sono caso a overdose de propofol não tivesse causado a morte dele.
O processo da família Jackson corre contra a AEG em meio à polêmica de tentativa de suicídio de Paris Jackson, filha do astro. Os representantes dos Jackson pedem à produtora um total de US$ 26 bilhões. 
CURTA AQUI "MOONWALKER" COMPLETO:
 
 Fonte: Rolling Stones Brasil

ANTRO DO ROCK
Rua Barroso, 505 C/N
Fone - (86) 3222 8073 
 

Metallica tem 600 ideias de músicas para novo álbum

Mas não tem pressa para gravá-lo

metallica

Em entrevista à “Rolling Stone” americana, o baterista do Metallica, Lars Ulrich, disse que, nos ensaios realizados pelo grupo em janeiro e março desse ano, cerca de 600 ideias de músicas surgiram para o aguardadíssimo novo álbum. No entanto, o baterista jogou um balde de água fria ao declarar que não há pressa para a gravação do disco. “Correr pra que?”, questionou, ao reconhecer que entende a apreensão dos fãs.

O Metallica é uma das atrações do Rock In Rio de 2013, que acontece nos dias 13, 14, 15, 19, 20, 21 e 22 de setembro, no Parque Olímpico Cidade do Rock. O show acontece no dia 19 de setembro, mesma data da apresentação do Alice In Chains, Ghost e Sepultura + Tambours du Bronx. Outras atrações de peso são Bruce Springsteen e Iron Maiden; clique aqui para saber mais. 

Fonte: Rock na Geral


 

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Kreator: veja a lista da músicas que estão no DVD

http://www.rockemgeral.com.br/wp-content/uploads/2013/06/kreatordying.jpg
O novo DVD do Kreator, “Dying Alive”, será lançado no dia 30 de agosto, e a imagem da capa é essa aí ao lado. O vídeo traz o registro da atual turnê, de lançamento do álbum “Phantom Antichrist“, e chegará às lojas em três formatos: DVD/2CD; Blu-ray/2CD; e DVD/Blu-ray/2CD + Bonus CD com as demos de “Phantom Antichrist”. Veja abaixo a lista das faixas de cada formato:
Blu-ray/DVD
1- Intro: Mars Mantra
2- Phantom Antichrist
3- From Flood To Fire
4- Enemy Of God
5- Phobia
6- Hordes Of Chaos
7- Civilization Collapse
8- Voices Of The Dead
9- Extreme Aggression
10- People Of The Lie
11- Death To The World
12- Endless Pain
13- Pleasure To Kill
14- Intro 2 - The Patriarch
15- Violent Revolution
16- United in Hate
17- Betrayer
18- Flag Of Hate
19- Tormentor
20- Outro/Credits
Bônus
21- Behind The Dying (Documentário)
22- Phantom Antichrist Backstage Video
23- Phantom Antichrist Music Video
24- Civilization Collapse Music Video
CD1
1- Intro: Mars Mantra
2- Phantom Antichrist
3- From Flood To Fire
4- Enemy Of God
5- Phobia
6- Hordes Of Chaos
7- Civilization Collapse
8- Voices Of The Dead
9- Extreme Aggression
10- People Of The Lie
11- Death To The World
12- Coma Of Souls (Intro)
12- Endless Pain
13- Pleasure To Kill
CD2
1- Intro 2 - The Patriarch
2- Violent Revolution
3- United in Hate
4- Betrayer
5- Flag Of Hate / Tormentor
Live bonus tracks
6- Intro / The Pestilence
7- Amok Run
8- Demon Prince
9- When The Sun Burns Red
10- Warcurse
CD3 Bônus
1- Intro (demo)
2- United In Hate (demo)
3- Death To The World (demo)
4- Victory Will Come (demo)
5- Iron Destiny (demo) (Japan bonus)
6- Phantom Antichrist (rehearsal)
7- Your Heaven My Hell (rehearsal)
8- Until Our Paths Cross Again (rehearsal)
9- Victory Will Come (demo) 

Fonte: Rock na Geral

Kurt Vile: Wakin On A Pretty Daze

 Com inspirações nas décadas de 70 e 80, álbum ganha no instrumental 
 
Kurt Vile, que comanda a banda The Violators, está lançando mais um disco solo - “Wakin On A Pretty Daze”, o quinto de sua carreira. Este trabalho é o sucessor de “Smoke Ring for My Halo”, lançado em 2011 e que causou um certo burburinho entre a galera indie rock.
O ex-The War on Drugs trabalhou com parte do mesmo time do CD anterior: o engenheiro de som John Agnello e os Violators Jesse Trbovich e Rob Laakso. Além deles, diversos bateristas, como Vince Nudo, executaram a parte de Mike Zanghi, que foi demitido. Ainda na onda do ‘hype’, criada especialmente em torno de seu último disco, Kurt estabelece sua personalidade musical e lírica, com raios de Bob Dylan e foco nas bases ao violão e, sem tirar um dos pés do indie rock, o músico acrescenta psicodelia e rock.

Vile é bem conhecido pelo estilo “lo-fi” de suas gravações, que nos transporta diretamente aos anos 80. O cantor, guitarrista e compositor manteve isso e ainda deu uns passos atrás, de onde pescou um clima mais setentista.

Com músicas longas e sem mudança de dinâmica, Vile experimenta as misturas improváveis, como em “Was All Talk” e sua batida eletrônica vinda direto de 1980 e um atemporal dedilhado de violão, que junto com a voz formam as mais importantes linhas da faixa. Estas linhas, entretanto, separadas passariam por músicas completamente diferentes.

Alguns dos melhores momentos estão em “Goldtone” com grandioso arranjo com violão, batida percussiva e camadas inspiradas - uma viagem. Outro destaque é “Snowflakes Are Dancing”, mais uma ótima música, no entanto, o característico vocal de Kurt, que tão linear, a torna um pouco tediosa.

“Shame Chamber” mostra preocupação com arranjo e é um pouco mais pop. Esta só peca na interpretação morta de Vile, que funciona na maior parte do tempo para o estilo, como na ótima “Pure Pain”, que se destaca justamente por pisar fora do formato e trazer uma quebra de dinâmica com os dedilhados de violão e clima psicodélico.

A quase faixa título, fruto de um leve e ótimo trocadilho, “Wakin On A Pretty Day”, o ‘single’ “KV Crimes” e “Girl Called Alex” também são bons destaques, principalmente por seus instrumentais.

01. Wakin On A Pretty Day
02. KV Crimes
03. Was All Talk
04. Girl Called Alex
05. Never Run Away
06. Pure Pain
07. Too Hard
08. Shame Chamber
09. Snowflakes Are Dancing
10. Air Bud
11. Goldtone

Fonte: Território da Musica

terça-feira, 18 de junho de 2013

Monsters Of Rock anuncia atrações para a edição 2013

 
O festival Monsters Of Rock anunciou as atrações para a esperada edição de 2013: Slipknot, Aerosmith, Korn, Whitesnake, Limp Bizkit, Ratt, Queensrÿche, Hatebreed, Buckcherry, Killswitch Engage e Gojira.

Conforme havia sido divulgado anteriormente, o festival Monsters of Rock volta a acontecer na capital paulista, nos dias 19 e 20 de outubro, na Arena Anhembi. A venda de ingressos tem início no dia 25 de junho no site www.monstersofrockbrasil.com.br.

Focando na cena heavy metal, o festival Monsters of Rock foi realizado no Brasil entre os anos de 1994 e 1998 (em 1997 não aconteceu) e na época era patrocinado pela Phillips - o nome da marca era adicionado ao nome do evento. O Monsters of Rock trouxe ao Brasil artistas como Iron Maiden, Ozzy Osbourne, Alice Cooper, Slayer, Faith No More e Kiss entre outros. 
Fonte: Território da Musica

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Kim Deal anuncia sua saída do Pixies

 
A baixista Kim Deal anunciou sua saída do Pixies, sem dar detalhes sobre os motivos, aparentemente, pessoais. Ela estava na banda desde a formação, em 1986.

Em comunicado assinado pelos três outros integrantes do grupo, o Pixies disse que "está muito orgulhosa de ter trabalhado com ela nos últimos 25 anos. Apesar de sua decisão de seguir adiante, nós sempre a consideraremos como uma integrante do Pixies e seu lugar estará guarado aqui. Desejamos o melhor para ela".

Atualmente Kim Deal está em turnê com a banda The Breeders, projeto paralelo da baixista que comemora os 20 anos do lançamento de seu segundo álbum, "Last Splash". A turnê passa pelo Brasil em julho com um show na capital paulista.

24/07/2013 - São Paulo/SP
Cine Joia - Praça Carlos Gomes, 82
Horário: 22h30
Ingressos: R$200,00 (inteira) e R$100,00 (meia-entrada)
Vendas online: www.cinejoia.tv/ingressos
Pontos de venda: Bilheteria oficial do Cine Joia
Classificação etária: 18 anos  

Curta  Pixies - Where is my mind
 

Fonte: Território da  Musica

Tom Morello, guitarrista do Rage Against The Machine, apoia manifestações no Brasil

Em resposta a um fã, o guitarrista do Rage Against The Machine, Tom Morello, disse que apoia as manifestações que estão acontecendo no Brasil. O fã disse que seria legal se Morello apoiasse as manifestações contra o aumento da tarifa de ônibus no Brasil e prontamente o guitarrista respondeu: "Eu apoio".

http://rocknoize.com.br/wp-content/uploads/2013/06/morello.jpg

Mais tarde, Morello publicou um vídeo que explica toda a situação e o motivo das manifestações.

Fonte: Cidade Web Rock

quarta-feira, 12 de junho de 2013

DIA DOS NAMORADOS É NA ANTRO

AQUI VOCÊ ENCONTRA UMA VARIEDADE DE PRODUTOS E ACESSÓRIOS QUE IRÃO DEIXAR SEU 12 DE JUNHO MUITO MAIS FELIZ:
antro do rock 

 antro do rock 
antro do rock 
 antro do rock 
antro do rock 
antro do rock  

antro do rock 
antro do rock  

antro do rock 
antro do rock
ACEITAMOS TODOS OS CARTÕES

Alice In Chains: The Devil Put Dinosaurs Here

A primeira faixa começar a tocar e você imediatamente pensa: “É Alice In Chains!”
Depois do bom retorno em 2009 com “Black Gives Way to Blues”, o Alice In Chains continua sua trajetória com mais um álbum inédito, o segundo com o vocalista William DuVall no lugar do falecido Layne Staley. Trata-se de “The Devil Put Dinosaurs Here”.

O guitarrista Jerry Cantrell fez todo um marketing dizendo por aí que este é um trabalho completamente diferente de tudo o que a banda já fez antes, mas não caia na dele. Assim que “Hollow”, a primeira faixa, começar a tocar, você imediatamente vai pensar: “É Alice In Chains!”
 
A sonoridade tão característica que alçou a banda à fama nos anos 1990 continua intacta. É um hard rock denso, sombrio e melancólico, com forte influência de stoner e de rock alternativo. Talvez alguns riffs estejam ainda mais graves, mas de resto nada muda, a não ser a cabeleira de Cantrell, agora devidamente podada.

O guitarrista segue dando as cartas e fazendo um excelente trabalho também nas linhas de voz, ao lado de DuVall. O baixista Mike Inez e Sean Kinney completam o ‘line up’ e continuam tendo participação ativa nas composições e nos arranjos.

O repertório é, de certo modo, variado e traz algumas músicas acústicas e outras com um ‘drive’ menos agressivo e uma levada um pouco mais fácil de digerir. Mas, no geral, este é um álbum que tem um clima modorrento, cheio de melodias arrastadas e riffs que parecem que vão derreter suas caixas de som.

“The Devil Put Dinosaurs Here”, desse modo, foi feito sob medida para os fãs que nunca abandonaram o Alice In Chains, mas pode cansar rapidamente quem não faz parte desse grupo. 
Playlist: 
 01. Hollow
02. Pretty Done
03. Stone
04. Voices
05. The Devil Put Dinosaurs Here
06. Lab Monkey
07. Low Ceiling
08. Breath on a Window
09. Scalpel
10. Phantom Limb
11. Hung on a Hook
12. Choke
 Fonte: Território da Musica

Slater leva mais uma no Surf 2013

 

Num duelo envolvendo dois surfistas regulares, melhor para Kelly Slater contra Mick Fanning na final do Volcom Fiji Pro, encerrado na bancada de Cloudbreak com ondas em torno de 2,5 metros.

Com um show de tubos, prevaleceu o talento do maior surfista de todos os tempos, quarta vitória dele em Fiji. Com o resultado, Slater levou US$ 75 mil, enquanto o vice-campeão embolsou US$ 30 mil.

Mick Fanning abriu com 9.20 e Slater respondeu com 5.67.
Em seguida, precisando de 3.54, Slater pega dois tubos e escapa da placa com direito a "claiming": 8.83.

Mick Fanning, precisando de 5.30, deu um pancadão, posicionou para o tubo, mas morreu lá dentro. Logo depois, outra bela onda, mas ele ficou muito deep, não conseguiu sair
Kelly Slater: quem é capaz de encarar este "garoto" de 41 anos? Foto: © ASP / Kirstin.
e ainda quebrou a prancha.

Slater, que não tinha nada a ver com o problema do adversário, entrou e saiu das profundidades tubulares de Cloudbreak para fazer um 9.80, deixando Fanning em situação delicada, ou seja, precisando de 9.44 para ficar com o título.

Fanning fez um 6.67 com um tubo sem muita expressão, meio travado na parede e, na saída da onda, aproveitou para trocar de prancha pela segunda vez. Mas, definitivamente não era dia do australiano.

No final, para esculachar de vez, Slater encaixou sua quadriquilha no trilho para tirar a terceira nota 10 do dia, deixando Fanning em combinação, 19.81 para escapar da derrota. Mas, não teve jeito. Placar final, 19.80 a 15.87 para Kelly Slater, o novo líder do circuito mundial.

"O que eu posso dizer? Que dia... Dedico a vitória ao meu irmão Bruce, que acabou de ter um filho", disse um emocionado Slater à imprensa oficial da prova.

Nas semifinais, Kelly Slater passou pelo havaiano John Florence. O 11 vezes campeão do mundo encerrou a participação do talento da nova geração com um 9.40 e um 8.77.

Florence, que vinha de uma sequência de vitórias incontestáveis, não repetiu as grandes atuações e teve 8.17 e 5.83, encerrando a prova em terceiro lugar.

Nas quartas, Slater deu o maior show do campeonato, com dois 10 para despachar o havaiano Sebastian Zietz, encabulado, com apenas 4,10 em duas ondas.

Na outra semi, duelo empolgante entre um goofy, CJ Hobgood, e um regular, Mick Fanning, dois campeões mundiais. Melhor para o backside de Fanning, que virou o resultado com um 9.07 e 8.00 contra um 8.70 e 8.00 para ir à final, com o surfista da Flórida amargando o terceiro lugar na prova.

Miguel Pupo e Heitor Alves foram os brasileiros mais bem colocados na prova, terminando a etapa em 13o lugar. Adriano de Souza, que chegou líder ao arquipélago de Fiji, caiu para a quinta posição no ranking da ASP. Filipe Toledo, em 11o, é o melhor brasileiro depois de Adriano.

Resultado do Volcom Fiji Pro 2013

1 Kelly Slater (EUA)
2 Mick Fanning (Aus)
3 C.J. Hobgood (EUA)
3 John Florence (Haw)
5 Jordy Smith (Afr)
5 Sebastian Zietz (Haw)
5 Josh Kerr (Aus)
5 Joel Parkinson (Aus)
13 Heitor Alves (Bra)
13 Miguel Pupo (Bra)
25 Adriano de Souza (Bra)
25 Gabriel Medina (Bra)
25 Filipe Toledo (Bra)
25 Alejo Muniz (Bra)

Top 22 do World Tour depois de quatro etapas

Mick Fanning e Kelly Slater comemoram no pódio. Foto: © ASP / Kirstin.
1 Kelly Slater (EUA), 26950
2 Mick Fanning (Aus), 26200
3 Jordy Smith (Afr), 23450
4 Taj Burrow (Aus), 19700
5 Adriano de Souza (Bra), 19000
6 Nat Young (EUA), 17500
7 Joel Parkinson (Aus), 16700
8 CJ Hobgood (EUA), 14000
9 Sebastian Zietz (Haw), 13900
10 Josh Kerr (Aus), 12700
11 Filipe Toledo (Bra), 12650
12 Jeremy Flores (Fra), 11500
12 Michel Bourez (Tah), 11500
14 Gabriel Medina (Bra), 10500
15 Julian Wilson (Aus), 10450
15 Kai Otton (Aus), 10450
17 Adrian Buchan (Aus), 10200
18 John Florence (Haw), 9250
19 Bede Durbidge (Aus), 9200
20 Travis Logie (Afr) 8000
20 Kolohe Andino (EUA) 8000
20 Brett Simpson (EUA) 8000
23 Matt Wilkinson (Aus) 7950
24 Willian Cardoso (Bra) 5700 *
25 Glenn Hall (Irl) 5500 *
25 Raoni Monteiro (Bra) 5500 *
28 Damien Hobgood (EUA) 4500 *
28 Miguel Pupo (Bra) 4500 *
28 Alejo Muniz (Bra) 4500 * 

Fonte: Terra

terça-feira, 11 de junho de 2013

Placebo lança teaser do novo álbum, "Loud Like Love"

http://s3.amazonaws.com/quietus_production/images/articles/12320/Placebo_-_Loud_Like_Love_1369136824_crop_550x550.jpg
No fim de maio, o Placebo anunciou, para setembro, o lançamento do sétimo disco da banda. "Loud Like Love" foi gravado em Londres e produzido por Adam Noble. Mesmo sem divulgar as listas das músicas, os caras liberaram um vídeo, de pouco menos de um minuto, no qual tocam a música homônima. "Loud Like Love" será lançado em quatro formatos: CD normal, vinil de 12", digipack e versão deluxe. A pré-venda já está rolando neste link.
 
Fonte: Cidade Web Rock

Bullet For My Valentine: novo clipe tem cenas de shows

Grupo não vem mais ao Rock In Rio

bulettemper

A novo videoclipe do Bullet For My Valentine, para a música “Breaking Point”, está em exibição nesse endereço. O vídeo traz cenas do grupo tocando ao vivo e de bastidores da turnê atual. “Breaking Point” faz parte do novo álbum do grupo, “Temper Temper”, lançado em fevereiro. O disco foi produzido por Don Gilmore, que já havia trabalhado com o grupo em “Fever”, lançado em 2010. Conforme noticiado antes, o show que o Bullet For My Valentine faria no Rock In Rio foi cancelado “por questões pessoais”; 

O show que o Bullet For My Valentine faria no Rock In Rio foi cancelado, segundo nota enviada pela assessoria do festival, “por questões pessoais”. O grupo se apresentaria no Palco Sunset, no dia 19, junto com Rob Zombie, Sebastian Bach e Almah + Hibria. Agora, no lugar da banda, entra o show com República + Dr. Sin + Roy Z, mas como atração de abertura do dia no Sunset, cuja ordem dos shows, no dia 19, é a seguinte: República + Dr. Sin + Roy Z; Almah + Hibria; Sebastian Bach e Rob Zombie.

O Rock in Rio acontece nos dias 13, 14, 15, 19, 20, 21 e 22 de setembro, no Parque Olímpico Cidade do Rock, no Rio. Outras atrações de peso são Iron Maiden, Bruce Springsteen, Metallica e Muse. Clique aqui e saiba tudo sobre o festival.

 Fonte: Rock na Geral

 

segunda-feira, 10 de junho de 2013

ESCOLHA O PRESENTE IDEAL PARA O DIA DOS NAMORADOS NA ANTRO

SÓ ANTRO TEM TUDO QUE VOCÊ IMAGINA PARA DEIXAR SUA PARCEIRA OU PARCEIRO CADA VEZ MAIS APAIXONADO(A):

  • CAMISAS
  • CALÇAS
  • BERMUDAS
  • TÊNIS
  • BONÉS
  • SKATE
  • ACESSÓRIOS
  •  

John Paul Jones trabalha em ópera e pode frustrar reunião do Led Zeppelin

John Paul Jones

“2014 está cheio de ópera para mim”, disse o baixista quando questionado sobre a possibilidade de um retorno aos palcos com os ex-parceiros 

Uma ópera pode frustrar planos de quem imaginava ver o Led Zeppelin reunido em 2014. O baixista John Paul Jones afirmou que no ano que vem estará ocupado com o trabalho em uma peça, o que o distanciaria de ensaios e apresentações com seus ex-colegas de banda.


“2014 está cheio de ópera para mim”, respondeu ao ser questionado pelo Red Carpet News TV sobre uma possível reunião no ano que vem (veja a entrevista abaixo). Robert Plant recentemente indicou que estaria disposto a voltar ao palco com os colegas nos ano que vem. “Eu não tenho planos para 2014”, disse no início do ano.

“Ópera é diferente de tudo”, disse Jones. “É emoção, é paixão, estou escrevendo uma ópera no momento e tenho que dizer isto.” O baixista afirmou que está ainda no primeiro ato de uma adaptação da obra The Ghost Sonata (1908), do compositor sueco August Strindberg.

Desde que o Led Zeppelin se separou, Jones acumulou projetos e colaborações com gente como REM, Foo Fighters, Lenny Kravitz, Brian Eno, entre outros. Agora ele talvez não vá se ausentar completamente dos palcos, mas afirmou que faria apenas “pequenas apresentações para as quais não precisaria me preparar muito”.

 Fonte: Território da Musica
 

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Ex-vocalista do Dead Kennedys, Jello Biafra, desmente possível reunião da banda

Em abril surgiu um rumor de uma possível reunião do Dead Kennedys acontecer. Bem, o ex-vocalista do grupo, Jello Biafra, recentemente concedeu uma entrevista ao site SongFacts e fez questão de desmentir qualquer intuito de realizar o feito. Desde 1986, ano em que foi lançado o disco Bedtime of Democracy, Jello Biafra não se apresenta com o resto da banda, que agora conta com Ron “Skip” Greer nos vocais.

"Ray cuspiu uma mentira, como se uma reunião estivesse prestes a acontecer. De qualquer jeito, eu não sou um 'cara retrô', eu tenho me esforçado muito para me definir. Se eles estiverem dispostos a reparar o dano que fizeram, talvez nós possamos conversar. De todo modo, eu sou meio cínico sobre um monte de reuniões. Eu não quero  reformar uma banda pelas razões erradas, porque as pessoas vão sentir o cheiro disso vindo do palco, assim como eu, como um fã, também sinto. E eu não quero fazer parte disso."

Recentemente, o Dead Kennedys realizou dois shows em São Paulo, um em Curitiba e outro em Olinda. O trabalho mais recente dos caras foi a coletânea "Milking the Sacred Cow", lançado em 2007.  

Fonte: Cidade Web Rock



Almah inicia gravações do quarto álbum da carreira



Marcelo Moreira, baterista do Almah, anunciou que a banda já iniciou as gravações do quarto álbum da carreira, ainda sem título definido. O novo disco é o sucessor de "Motion", lançado em 2011.

O músico está gravando a bateria em Florianópolis, onde reside, no estúdio AML com a ajuda do produtor e engenheiro de som Alexei Leão. No final do mês, depois que essa parte estiver pronta, a banda se reúne no Do It!, estúdio de propriedade de Edu e de seu irmão, Tito Falaschi, para dar continuidade às gravações.

A banda Almah, que além do ex-Angra Edu Falaschi (voz) e do baterista Marcelo Moreira, conta com Marcelo Barbosa (guitarra), Gustavo Di Padua (guitarra) e Raphael Dafras (baixo), divulgou alguns 'teasers' da pré produção do álbum. Veja abaixo:
 


 
Fonte: Território da Musica

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Sting volta à infância em novo musical e álbum

  
LONDRES, 5 Jun (Reuters) - Sting voltou à sua infância, lutando em um estaleiro no norte da Inglaterra, para criar um musical que irá estrear na Broadway no próximo ano e seu primeiro álbum de material original em 10 anos.
O musical, "The Last Ship", baseia-se na experiência de Sting em viver perto do Estaleiro Swan Hunter em Wallsend, Newcastle, e ver a morte da indústria britânica de construção naval nos anos 1980.
Uma porta-voz de Sting disse nesta quarta-feira que o musical também tinha inspirado o roqueiro a produzir seu primeiro álbum de material inédito em quase 10 anos, também chamado de "The Last Ship", que será lançado em 23 de setembro.
"Artistas convidados em ?The Last Ship' com raízes no norte (da Inglaterra) incluem Brian Johnson, Jimmy Nail, os Unthanks, The Wilson Brothers e Kathryn Tickell", disse a porta-voz em um comunicado.
"The Last Ship", lançado pelo selo Polydor Records da Universal Music Group, trará 12 músicas e será produzido por Rob Mathes.
Sting, de 61 anos, lançou 10 álbuns desde que se dedicou à carreira solo depois da banda Police, por volta de 1984. Esse será o seu primeiro álbum com material original desde "Sacred Love", de 2003.
Além da música, Sting atuou em vários filmes, incluindo "Quadrophenia" e "Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes", e apareceu em seriados de televisão como "The Simpsons", mas essa é a primeira vez que ele assume um papel importante na produção de um musical.
Ele passou quase três anos trabalhando na história, que se concentra nos relacionamentos, família e comunidade, em colaboração com Joe Mantello, diretor do musical de sucesso "Wicked", e John Logan, co-roteirista do último filme de James Bond, "Operação Skyfall".
Sting, cujo nome de nascimento é Gordon Sumner, foi criado em Wallsend.
RELEMBRE AQUI "FRAGILE":
 fonte: Uol

Dream Theater: James LaBrie lança novo álbum solo em julho

jameslabrie

Disco sucede “Static Impulse”, que saiu em 2010 
O vocalista do Dream Theater, James LaBrie, vai lançar o álbum solo “Impermanent Resonance” no dia 29 de julho. Assim como no trabalho anterior, “Static Impulse”, que saiu em 2010, Labrie conta com Matt Guillory como principal parceiro, como tecladista, backing vocals e compositor. Completam as banda de apoio Marco Sfogli (guitarra), Ray Riendeau (baixo) e Peter Wildoer (bateria). Wildoer foi um dos finalistas das audições para ocupar a vaga de baterista do Dream Theater, preenchida por Mike Mangini. 
Enquanto isso vamos recordar ele com a galera do DREAM THEATER:
Fonte: Rock na Geral

terça-feira, 4 de junho de 2013

CONHEÇA MAIS SOBRE A LOJA ANTRO DO ROCK

antro do rock 
 
Fonte: Oficial

Vinte e cinco coisas que você não sabe sobre Slash

Os segredos do guitarrista, incluindo o amor por doces e a falta de interesse por frutos do mar e reality shows


Slash, de 45 anos - que está atualmente em turnê e que recentemente anunciou a criação de sua produtora de filmes de terror, Slasher Films, no Festival de Sundance - fala sobre algumas de suas particularidades à Us Magazine.
1 - "O primeiro instrumento que toquei na vida foi bateria. Eu era o pequeno baterista na peça da escola Twelve Days of Christmas, em Stoke-on-Trent, na Inglaterra, quando eu tinha cinco anos de idade."
2 - "Eu assisto Bob Esponja."
3 - "Amo gatos."
4 - "Sou um ávido colecionador de dinossauros e máquinas de pinball. Tenho um pouco de dificuldade de jogar as coisas fora."
5 - "Amo brincar de Lego com meus filhos."
6 - "Tenho doces e chocolates escondidos pela minha casa que como secretamente."
7 - "Estou sóbrio e limpo há cinco anos."
8 - "Meu coração parou de bater três vezes (que eu tenha conhecimento)."
9 - "Eu também não sou fumante. Mas sou viciado em café - quanto mais forte, melhor (o cubano é o meu favorito)."
10 - "Não tenho nome do meio."
11 - "Eu tenho um desfibrilador interno no meu coração. Não use drogas e álcool - eu sou a prova viva!"
12 - "Não como nada que vem do mar."
13 - "Sou um motorista de corrida quase profissional."
14 - "Sou muito fã de cinema."
15 - "Comecei minha própria produtora de filmes de terror chamada Slasher Films."
16 - "Até oito anos atrás eu me recusava a usar computadores."
17 - "Quando eu tinha sete anos mudei meu nome de Saul [nome verdadeiro de Slash] para Mark, mas então mudei de volta para Saul."
18 - "Fui apelidado de Slash porque eu estava sempre correndo por aí."
19 - "Fico apavorado quando assisto programas sobre cirurgias."
20 - "Detesto reality shows, mas adoro programas de culinária e documentários."
21 - "Não sei cozinhar."
22 - "Não sou judeu! Sou metade negro, metade britânico. Tenho orgulho da dupla cidadania (norte-americana e britânica)."
23 - "Uma das minhas faixas favoritas no meu disco Slash é uma que fiz com Adam Levine, chamada 'Gotten'."
24 - "Tenho uma jiboia doméstica chamada Sam."
25 - "Se eu não morasse nos Estados Unidos, moraria na Espanha."

Fonte: Rolling Stones Brasil

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Black Sabbath: terminou como começou

Divulgação 

Em 13, Ozzy Osbourne e cia. encerram com competência a maior trajetória do heavy metal 

Rick Rubin, produtor das estrelas, tinha como meta convencer o Black Sabbath a se conectar organicamente com a fase inicial da discografia da banda, produzida na primeira metade da década de 70. Se Ozzy Osbourne, Tony Iommi e Geezer Butler até se esforçaram para isso, foi Rubin que não fez a parte dele no que diz respeito a capturar aquele espírito seminal: o som de 13 é limpo, excessivamente polido, e passa longe da ambiência abafada de fundo de garagem oferecida pelos álbuns antigos. Incomoda também o fato de a voz de Ozzy estar alta demais no mix, o que evidencia o limitado alcance que ele consegue atingir hoje em dia.

Mas são detalhes que só irão aborrecer os verdadeiros puristas. 13, que chegará às lojas em 11 de junho, é um disco de rock tradicional, compacto e poderoso. São oito faixas (a versão “deluxe” terá três faixas inéditas a mais) bastante longas (nenhuma tem menos de 4 minutos e meio de duração) e sem respiros, temas instrumentais ou músicas mais “amigáveis”. Tanta densidade agradará aos ansiosos por apreciar Tony Iommi em seus dias inspirados. Se nos solos ele é burocrático, os quilos de novos riffs compensam. O arsenal de truques até parece infinito, mas o mítico guitarrista prefere se garantir bebendo da própria fonte que ele mesmo escavou: cada riff remete de leve a algum momento glorioso do Sabbath de 40 anos atrás.

E por falar em autorreferências, às vezes elas quase esbarram na paródia. “Zeitgeist” seria uma bela homenagem a “Planet Caravan” (de Paranoid, 1970), mas falha ao tentar emular aquela vibração viajante, salpicada de bongôs, melodia etérea e solo jazzístico. Já a faixa de abertura, “End of the Beginning”, celebra “Black Sabbath” (do disco homônimo), repetindo a ideia da abertura arrastada, a cantoria de mensageiro das trevas e o riff cavalgado da segunda metade para o desfecho. São obviedades desnecessárias, mas que até soarão simpáticas a ouvidos saudosistas.
Ozzy tem lá seus bons momentos, como no ótimo single “God is Dead?” e na infinita “Age of Reason”. Já em trechos menos memoráveis (“Loner”, “Live Forever”), ele exibe cansaço e canta como se estivesse em marcha lenta, se esforçando para soar original. À sua maneira (e discreto como os grandes baixistas de sua época), Geezer brilha quando pode, preenchendo espaços e fazendo o difícil parecer simples. É bem perceptível que a bateria de Brad Wilk (do Rage Against the Machine) é precisa, mas eficiente demais: a inconstância imprevisível de Bill Ward aqui chega a fazer falta. Mas a banda só parece se soltar mesmo nas faixas finais, “Damaged Soul” e “Dear Father”, que lembram grandes momentos de Vol. 4 (1972) e Sabbath Bloody Sabbath (1973). São nelas que os velhos amigos enfim se divertem, dançando com as mudanças de ritmo e jams de blues com cara de improviso. Ao final da última faixa de 13, trovões e sinos ecoam (evocando os segundos iniciais do primeiro álbum), decretando para quem ainda tinha dúvidas: o Black Sabbath voltou e fechou o círculo. Já podem descansar em paz.

Lista de músicas de 13:
1. “End of the Beginning” – 8:06
2. “God is Dead?” – 8:52
3. “Loner” – 4:59
4. “Zeitgeist” – 4:37
5. “Age of Reason” – 7:01
6. “Live Forever” – 4:46
7. “Damaged Soul” – 7:51
8. “Dear Father” – 7:20

Fonte: Rolling Stones Brasil

Stone Temple Pilots processa ex-vocalista


Stone Temple Pilots com Chester Bennington

O Stone Temple Pilots entrou com um processo contra o ex-vocalista Scott Weiland. A banda planejou uma turnê comemorativa dos 20 anos de seu primeiro álbum, "Core", tocando-o na íntegra. Scott agendou uma turnê para fazer a mesma coisa.
A banda acusa o vocalista de usar o nome Stone Temple Pilots sem autorização e quer proibí-lo de tocar as músicas do grupo na turnê comemorativa. No início dessa semana, Scott Weiland criticou a banda por ter colocado Chester Bennington, do Linkin Park, no posto de vocalista. Weiland foi demitido da banda em fevereiro deste ano.

A banda publicou uma declaração em seu site oficial, confira um trecho abaixo. O original pode ser lido neste endereço.

"A intenção para tomarmos essa medida não é para ferir Scott. Nós queremos seguir em frente de forma produtiva e as escolhas e atitudes de Scott estão nos impedidndo de fazer isso (...) Nós temos um acordo do que cada um pode e não pode fazer fora do STP. Infelizmente as decisões de Scott violam esse acordo (...) Quando nossas solicitações para Scott e seus representantes legais foram igonradas, achamos que foi demais. Então, fizemos a nossa escolha. Já era tempo de fazermos música nova, o que era impossível no ambiente disfuncional em que vivíamos (...) Nós desejamos o bem para Scott. Estamos realmente animados com a nova música que estamos fazendo com Chester". 

Fonte: Território da Musica

Arquivo do blog